Especulômetro de julho mostra tendência de estabilidade no valor do metro quadrado em São Paulo

Compartilhar a notícia

Exceções podem representar boas oportunidades de compra e venda segundo dados da Loft Dados

26 de julho de 2022

Atualizado: 26 de julho de 2022 5 min de leitura
Especulômetro Loft compara preço de anúncio e valor de venda de imóveis

O preço dos imóveis de São Paulo apresentou estabilidade na maioria dos bairros da capital paulista em julho. Das 23 regiões analisadas pelo Especulômetro, ferramenta do núcleo da dados da Loft em parceria com a revista Exame, 17 mantiveram o valor do metro quadrado no mesmo patamar do mês anterior. Quatro bairros estão com tendência de alta e dois apresentaram tendência de baixa.

Mapa de Tendência de valorização do Metro Quadrado - Julho de 2022

ALTAESTÁVELBAIXA
VILA NOVA CONCEIÇÃOBELA VISTAACLIMAÇÃO
JARDIM AMÉRICABROOKLINPINHEIROS
REPÚBLICACAMPO BELO
VILA ROMANACHACARA ALTO DA LAPA
ALTO DE PINHEIROS KLABIN
ITAIM BIBI
JARDIM PAULISTA
JARDIM PAULISTANO
LAPA
MOEMA INDIOS
MOEMA PASSAROS
PARAISO
VILA LEOPOLDINA
VILA MADALENA
VILA MARIANA
VILA OLIMPIA

“Apesar de a estabilidade nos preços ser predominante, os números mostraram que há boas oportunidades na cidade”, afirma Fábio Takahashi, gerente de dados e conteúdo da Loft.

Alta

Vila Nova Conceição, Jardim América, República e Vila Romana são os bairros que viram os imóveis valorizarem mais. Os dados são calculados a partir dos registros de transações em cartório.

Na Vila Nova Conceição, o preço do metro quadrado atingiu R$15.985. No Jardim América, R$11.574. Em ambos os casos, os valores são os mais altos desde fevereiro de 2021, quando a pesquisa começou a ser feita.

“É sem dúvida um bom momento para quem quer vender imóveis nesses dois bairros”, diz Takahashi.

No caso da Vila Romana, trata-se da segunda alta seguida. O preço do metro quadrado, de R$8.992, se aproxima do maior patamar já registrado pelo Especulômetro. Em novembro de 2021, o valor foi de R$9.091.

Já a região da República segue em recuperação, também com a segunda alta seguida. O valor do metro quadrado atingiu R$6.692, mas ainda longe dos R$8.715 de maio de 2021.

“Apesar da tendência de alta, é provável que o valor do metro quadrado ainda seja interessante para quem quer comprar na região da República”, diz Takahashi.

Queda

Dois bairros confirmaram uma tendência de queda no valor do metro quadrado: Aclimação e Pinheiros. Os dois bairros tiveram redução considerável pelo segundo mês consecutivo. “Esse movimento parece ficar mais robusto”, afirma Takahashi.

O metro quadrado na Aclimação foi vendido, em média, por R$ 8.718, segundo o Especulômetro de julho. É o valor mais baixo desde o início da medição, em fevereiro de 2021, e a quarta queda consecutiva.

Já em Pinheiros, o preço do metro quadrado está em R$10.081. Apesar de a oscilação ser menos acentuada, o valor também se aproxima do mais baixo já registrado, de R$ 9.575.

Cenário

O Especulômetro mede também a diferença entre os valores que os proprietários pedem ao fazer um anúncio e por quanto são vendidos efetivamente.
Os números de julho dão sinais de que os valores podem começar a convergir. Em sete bairros, a diferença entre o valor anunciado e o valor de venda ficou menor. Na medição anterior, havia queda em apenas três bairros. Cinco bairros mantiveram essa diferença no mesmo patamar do mês anterior.

Há 11 regiões em que aumentou a distância entre o valor pedido por proprietários e o valor real de compra e venda. Mas, na medição anterior, a alta havia sido registrada em 15 bairros.

“Os primeiros meses do ano foram de adaptação. O mercado sentiu a mudança do cenário econômico, principalmente o aumento rápido das taxas de juros”, explica Fábio Takahashi. “Parece que o mercado está se assentando. Está começando a entender o ponto de equilíbrio.”

Mapa da Especulação Imobiliária em São Paulo – Julho de 2022

ALTAESTABILIDADEBAIXA
ACLIMAÇÃOCHÁCARA KLABINALTO DA LAPA
ALTO DE PINHEIROSJARDIM PAULISTACAMPO BELO
BELA VISTAMOEMA PÁSSAROSJARDIM AMÉRICA
BROOKLINVILA MADALENAJARDIM PAULISTANO
ITAIM BIBIVILA ROMANAPARAÍSO
LAPAVILA NOVA CONCEIÇÃO
MOEMA ÍNDIOSVILA OLÍMPIA
PINHEIROS
REPUBLICA
VILA LEOPOLDINA
VILA MARIANA

Metodologia

O Especulômetro é uma ferramenta de precificação que calcula o percentual de diferença entre os preços de imóveis anunciados pelos proprietários em plataformas digitais e os valores de fato pagos pelos compradores no momento de registrar a transação em cartório.

O objetivo é tornar ainda mais clara a relação entre vendedores e compradores de imóveis. A análise começou a ser feita em fevereiro de 2021 e é divulgada todos os meses para aumentar a transparência nas transações imobiliárias, poupando tempo e dinheiro para vendedores e compradores.

A edição de julho do Especulômetro se refere aos dados de transações registradas em cartório entre fevereiro e abril de 2022.

Os valores de cada mês consideram também os dois meses anteriores (média móvel), o que suaviza eventuais movimentos bruscos e pontuais do mercado.

Os critérios para o bairro sair da tendência de "estabilidade" (ou seja, que apresente variação considerável) são os seguintes: variação em dois períodos seguidos para a mesma direção (duas subidas, por exemplo), sendo ao menos uma superior a 5%. Ou variação superior a 10% em relação ao período anterior.

Colaboração de João Vito Cinquepalmi

Aqui você encontra os conteúdos produzidos pelos colaboradores da Loft especialistas em economia, decoração, mercado imobiliário e estilo de vida. São profissionais altamente capacitados e com anos de experiência em produção de conteúdo para te ajudar nas suas principais dúvidas.

Comentários

Rafael Bigelli

Prezado, tudo bem? Gostaria de entender mais sobre o número de transações por região e os registros nas plataformas digitais. A metodologia consiste em uma média dos imóveis no momento do anúncio na plataforma e outra média no registro e assim se observa a diferença (especulometro), ou se observa a diferença para cada imóvel? Para todos os bairros citados o número de transações é relevante? Para os bairros que não constam na pesquisa é por não existir dados sobre transações? Outra dúvida é em relação à fonte de informação dos dados, é utilizado apenas a plataforma Loft ou existem outras plataforma, se sim quais seriam? Abraços,

Deixe seu comentário

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.