Dividir apartamento é pra você? Confira perguntas e dicas para descobrir

Compartilhar a notícia

15 de dezembro de 2021

Autor Time Loft
Atualizado: 28 de junho de 2022 7 min de leitura
dividir-apartamento

Dividir apartamento pode ser uma ótima ideia em vários momentos. Saiba como tornar essa convivência mais tranquila!

Neste post, a gente aborda um tema bastante interessante: dividir apartamento. Quando faz sentido? E como evitar os problemas que podem surgir durante essa convivência?

Como é dividir apartamento? Prós e contras

Existem muitas razões para dividir um apê ou uma casa com alguém, de dar uma aliviada nos custos a conseguir morar num lugar mais legal ou mais espaçoso, assim como existem várias razões para morar por conta própria. 

E esse equilíbrio muda naturalmente ao longo das nossas vidas, já que nossas necessidades e expectativas também vão mudando. Então é super válido rever a sua posição de tempos em tempos e entender onde você está nesse momento, se é hora de ter (ou deixar de ter) um colega de quarto.

Os prós de dividir apartamento 

  • Você não vai se sentir sozinho
  • Viver com outra pessoa pode trazer mais conveniência e ajuda para cuidar da casa e dos pets
  • Você (provavelmente) vai economizar dinheiro

Os contras de dividir apartamento

  • Você vai ter menos privacidade do que teria morando sozinho
  • Você vai precisar lidar com a vida do outro (que pode chegar muito tarde ou muito cedo, levar amigos para casa ou querer entrar nos seus rolês, etc.)
  • Você pode precisar lidar com conflitos financeiros e/ou pessoais em casa

6 perguntas para se fazer antes de dividir apartamento

Como a gente abordou no item anterior, dividir um apê tem prós e contras que vão variar de acordo com seu perfil, personalidade, momento de vida, etc. E tem algumas perguntinhas básicas que você pode se fazer para entender onde você está nessa régua:

  1. Como eu estou financeiramente? 
  2. Como eu lido com compartilhamento?
  3. Como eu lido com conflitos?
  4. Eu gosto de ter meu próprio espaço? 
  5. Eu quero ajuda para manter meu espaço?
  6. Eu já conheço alguém ou vou precisar achar um colega de quarto?

Assim, com essas reflexões básicas, você consegue construir uma visão mais clara sobre o que você valoriza no seu jeito de morar nesse exato período da sua vida e também quais são as coisas que você está mais predisposto a mudar ou flexibilizar. 

8 dicas para quem pensa em dividir apartamento

É útil pensar primeiro em como ser um bom colega de quarto para então esclarecer o que esperar de um bom colega de quarto, né? 

E, na verdade, os psicólogos dizem que a base dessa boa relação é relativamente simples: manter a comunicação, encontrar meios-termos e ter respeito pelo outro. Com esses três componentes em mente, dá para pensar em como colocar em prática a série de dicas para a boa convivência que a gente lista abaixo:

1. Tenha regras de convivência claras

Se a gente não sabe quais são as regras do jogo, não vai conseguir jogar. Então converse bastante com seu/sua colega para chegar em regras úteis e claras para ambos, levando em conta as necessidades práticas de morar junto. Alguns pontos importantes:

  • Esclarecer como as despesas vão ser pagas e divididas
  • Esclarecer as regras para receber amigos, namorados, fazer festas e jantares etc
  • Saber como as tarefas domésticas (lavar louça, lavar roupa, fazer faxina) vão ser divididas
  • Entender a melhor forma de usar os espaços e equipamentos comuns do apê (especialmente importante em épocas de home office!)

2. Mantenha um controle sobre as finanças 

Quando uma relação envolve dinheiro, a transparência é o melhor jeito de evitar confusão. Então é super útil definir logo cedo quem transfere para quem ou quem paga o quê, e como manter esse controle. Abrir uma planilha de gastos ou enviar comprovantes de pagamento por e-mail ou WhatsApp são duas opções.  

No vídeo acima, aprenda a manter o orçamento compartilhado ao dividir apartamento

3. Saiba quem comprou o quê

Muito provavelmente, vai haver um momento em que você e o colega de quarto vão deixar de viver juntos e ir cada um para o seu canto. Nessa hora, é bacana saber quem vai levar o que para dividir as coisas de maneira justa – e isso envolve lembrar quem de fato pagou. Ou seja, quem comprou o sofá, a geladeira, a máquina de lavar, o forno, etc.

4. Respeite o espaço e as coisas do outro

Tenha cuidado com os móveis, equipamentos, apetrechos e itens de decoração da outra pessoa nos espaços comuns. Isso não significa que você não pode usá-los (provavelmente a pessoa vai explicitar quando você pode usá-los), mas eles não são seus e precisam de cautela.

E quanto ao quarto do outro, existe uma regra simples: a não ser que você tenha autorização expressa para fazer isso, evite entrar ali se a outra pessoa não estiver em casa. Aquele espaço é particular, ok?

Leia também: Morar no interior de SP ou viver na capital? Conheça vantagens e desvantagens

5. Mantenha uma rotina compartilhada de manutenção

É sempre bom ter regras claras quanto à limpeza dos espaços compartilhados. O jeito de fazer isso vai mudar de acordo com os horários e capacidades de cada um: talvez para vocês seja melhorar tirar um dia semanal para limpar juntos ou quem sabe alternar as responsabilidades de limpeza, uma semana você e na outra, o colega. 

E tem uma regra que pode ajudar bastante, especialmente na cozinha: sujou, lavou. No banheiro compartilhado, fazer uma limpeza rápida depois de usar também é bem legal.

dividir-ape-bagunca
Às vezes, dividir apartamento significa se irritar com a bagunça alheia – e aí o diálogo é a única solução para colocar as coisas nos trilhos de novo

6. Tenha uma divisão clara de comidas

Sim, é verdade: os lanchinhos podem ser motivo de conflito desnecessário. As pessoas costumam resolver isso criando espaços de uso comum e uso pessoal, tanto na geladeira quanto na despensa. Aí você já sabe o que pode usar de imediato e o que precisa pedir autorização e depois repor.

7. Tenha bom senso para receber gente em casa

Essa é mais difícil de acertar mesmo, mas é aí que entra uma questão de bom senso. Se seu colega acorda super cedo, por exemplo, evitar receber gente que fique curtindo até tarde num dia de semana é de bom tom. 

E quanto a namorados/namoradas/namorades, que às vezes ficam por dias no apê, a questão fica ainda mais delicada. O jeito é conversar com quem mora com você sobre esse tema e entender como deixar a pessoa mais confortável na medida do possível

8. Comunique-se sempre

Tá em dúvida sobre algo? Pergunte. Pequenos irritos andam se acumulando? Pode ser hora de conversar e ajustar a convivência. A comunicação é peça-chave para manter a harmonia em casa. Para quem gosta de se preparar mais para esse tipo de conversa, uma opção é escrever primeiro sobre o que você quer conversar (um conflito sobre uso da sala de estar, por exemplo) e depois marcar um papo pessoalmente, quando a troca vai fluir melhor.

Agora, se você respondeu bem todas as perguntas e está confortável para dividir o espaço com alguém que tem uma ótima relação, que tal dar uma olhada nos apartamentos à venda na Loft?

Bateu aquela dúvida na matéria que você leu? Deixe nos comentários que o Time Loft responde! Caso necessite de mais informações sobre a Loft ou sobre parcerias, entre em contato pelo e-mail imprensa@loft.com.br que responderemos você rapidinho.

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.