O que é paisagismo residencial e como fazer?

Compartilhar a notícia

O paisagismo residencial contribui para a beleza e o bem-estar em uma moradia. Entenda o que é e como aplicá-lo em seu espaço!

19 de dezembro de 2023

Autor Time Loft
Atualizado: 19 de dezembro de 2023 6 min de leitura
O que é paisagismo residencial e como fazer

Imagine transformar seu espaço externo em um paraíso natural, em que o verde das plantas se mistura harmoniosamente com elementos de design. Isso é possível com o paisagismo residencial, sendo a arte de transformar locais ao ar livre em ambientes agradáveis e convidativos. 

Assim, ele não apenas contribui com a beleza da propriedade, mas também proporciona um refúgio tranquilo para relaxar. A área verde pode favorecer, até mesmo, a sustentabilidade em sua casa, dependendo do uso dos sistemas de irrigação e das próprias plantas para purificação da água.

Pensando nisso, que tal saber como aplicar o paisagismo residencial? Continue a leitura e entenda!

O que é paisagismo residencial?  

O paisagismo residencial envolve o planejamento, design e manutenção de áreas verdes e espaços ao ar livre dentro de propriedades residenciais. Essas áreas incluem jardins, quintais, entradas, fachadas, áreas ao redor de piscinas e até mesmo calçadas próximas a residências. 

Dessa maneira, o objetivo do paisagismo residencial é criar espaços agradáveis, funcionais e esteticamente atraentes, que atendam às necessidades e gostos dos proprietários. Para isso, o processo pode envolver: 

  • seleção e disposição de plantas;
  • escolha de elementos decorativos;
  • instalação de estruturas como decks e pérgolas;
  • criação de caminhos;
  • instalação de sistemas de irrigação, entre outras atividades.

Quais os estilos desse tipo de paisagismo? 

Além de saber o que é o paisagismo residencial, vale a pena conhecer alguns dos principais estilos aplicados nessas áreas.

A seguir, confira alguns tipos de projetos!

Anúncios

Clássico

O estilo clássico se baseia em formas geométricas e elementos organizados, como canteiros de flores ordenados. Jardins clássicos também costumam ter topiarias, que são arbustos moldados em formas específicas, como esferas ou cones. 

Rústico

Esse tipo de paisagismo incorpora materiais naturais e cria um ambiente mais descontraído. Por esse motivo, ele apresenta pedra, madeira e cascalho, que são usados para criar caminhos, muros e elementos decorativos. Além disso, troncos de árvores podem ser aproveitados na mobília. 

Contemporâneo

No estilo contemporâneo, existem linhas limpas e elementos modernos. Portanto, materiais como concreto, metal e vidro são comuns, e a paleta de cores pode ser mais ousada. Ademais, as plantas exóticas e de aparência única tendem a ser escolhidas para criar um visual moderno e sofisticado. 

Tropical

O estilo tropical é conhecido por suas plantas exuberantes e coloridas, como palmeiras, bananeiras e flores que se adaptam ao clima. Ainda, fontes de água, como cascatas e lagos ornamentais, são usadas para criar um ambiente que lembra um resort paradisíaco. 

Minimalista

No minimalismo, é possível encontrar linhas retas, poucos elementos decorativos e uma seleção cuidadosa de plantas de baixa manutenção. Esse estilo é adequado para quem busca uma estética contemporânea, mas com uma abordagem mais simples e fácil de manter.

Ecológico

O paisagismo ecológico é focado na sustentabilidade e na preservação da natureza. Desse modo, ele usa plantas nativas e práticas de conservação de água para criar espaços ao ar livre ecologicamente corretos.

Como aplicar paisagismo na sua casa? 

Agora que você já conhece os principais estilos de paisagismo residencial, é o momento de entender como aplicar essa técnica na sua casa.

Na sequência, confira o passo a passo para o seu projeto!

Entenda o espaço disponível

Comece medindo a área que você deseja ornamentar, obtendo as dimensões precisas, incluindo comprimento, largura e qualquer outra medida relevante. Os parâmetros servirão de base para o layout do seu projeto e ajudarão a definir o espaço disponível para plantio, caminhos e áreas de estar. 

Escolha o tipo de jardim mais adequado

Independentemente do tamanho da área, você pode criar um paisagismo bonito e funcional. A chave está em escolher o tipo de jardim que se adapte ao ambiente e em personalizar o projeto, pois o modelo precisa criar a atmosfera desejada, adequar-se ao espaço e harmonizar com a casa. 

Além disso, em áreas pequenas — como varandas, pátios ou mesmo paredes—, é importante destacar que é perfeitamente viável criar um paisagismo eficaz por meio de jardins verticais. Essa técnica permite aproveitar o espaço vertical para plantar uma variedade de vegetação, trazendo vida e beleza para locais compactos.

Selecione as espécies de plantas 

Selecionar as espécies de plantas é um passo fundamental no processo de paisagismo residencial. Dessa maneira, a escolha deve considerar uma série de fatores que afetam diretamente o sucesso do seu projeto. 

Para começar, considere o clima da sua região, incluindo as temperaturas médias ao longo do ano e a quantidade de chuvas. As informações ajudarão a determinar quais plantas são mais adequadas para o seu ambiente.

Outro fator crucial é a quantidade de luz solar que a área recebe, pois há plantas que prosperam em pleno sol, enquanto outras preferem sombra parcial ou total. Então certifique-se de escolher espécies que se adaptem às condições de luz do seu espaço, combinado?

Já para criar interesse visual no seu paisagismo, considere escolher uma variedade de plantas que ofereçam diferentes alturas, cores e texturas. Assim, a diversidade tornará o seu jardim mais atraente e bonito.

Por fim, ponderar a manutenção é essencial para ter um jardim sempre bonito. Nesse contexto, vale saber que há plantas de baixa manutenção, exigindo poucos cuidados, enquanto outras podem necessitar de poda frequente, fertilização e atenção regular.

Defina a mobília que mais harmoniza com o ambiente

Para começar a escolher a mobília, é preciso considerar o modelo do seu jardim. Se o seu espaço segue um estilo clássico, móveis de madeira ou ferro forjado se integram bem. Já em jardins contemporâneos, móveis de metal ou plástico podem ser mais apropriados.

Além disso, a mobília para áreas externas precisa resistir às condições climáticas locais, incluindo sol, chuva, vento e variações de temperatura. Portanto, é aconselhável escolher materiais resistentes e com tratamentos específicos para ambientes ao ar livre, certo?

Outro aspecto importante é que os móveis devem proporcionar conforto para relaxar e ser adequados para as atividades planejadas para o espaço. Isso pode incluir cadeiras com almofadas, espreguiçadeiras, mesas de apoio e até guarda-sóis, se necessário.

Ainda, o tamanho e a escala dos móveis devem estar em harmonia com o espaço. Afinal, móveis muito grandes costumam sobrecarregar áreas pequenas, enquanto aqueles muito pequenos tendem a parecer deslocados em lugares maiores. Faz sentido, né?

Ao longo deste artigo, você viu o significado do paisagismo residencial, os diferentes estilos que podem ser adotados e as dicas práticas para aplicar em casa. Agora, é possível se inspirar nas orientações para montar um jardim bonito e agradável.

Procurando imóveis para comprar e ter um lindo jardim? A Loft tem muitas opções para você!

Bateu aquela dúvida na matéria que você leu? Deixe nos comentários que o Time Loft responde!

Tags

Deixe seu comentário

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.