Tendência de consumo: como a pandemia afetou a nossa relação com a casa

Compartilhar a notícia

Comércios com cara de lar, experiências em lojas, investimentos para receber em casa e valorização do design marcam o "novo normal"

09 de junho de 2022

Atualizado: 13 de junho de 2022 5 min de leitura
evie kemp sala designer

Passados 3 anos do início da pandemia, mudamos completamente a nossa relação com a casa. O dia a dia atribulado e o trabalho prioritariamente presencial nos roubavam muito tempo dentro de casa. Agora, com o afrouxamento das restrições e a expansão do trabalho remoto, a realidade é outra. A casa voltou a ser o nosso "lar doce lar''. 

Na verdade, a pandemia apenas reforçou uma tendência que já vinha se mostrando forte globalmente. Pesquisas indicam que ao longo dos anos nós estamos passando cada vez mais tempo em casa. Os americanos passaram 8 dias a mais em casa em 2012 na comparação com 2003. Já os jovens de 18 a 24 anos passam 70% mais tempo em casa que o restante da população.  

Além da COVID-19, que certamente deixou como um legado um maior apego à casa, outros fatores também contribuem para esse comportamento. O avanço da tecnologia, que nos permite trabalhar remotamente com a mesma eficiência do trabalho presencial, é um dos fatores mais importantes desse movimento. Foi graças a ele que vimos surgir modelos de trabalhos mais flexíveis e que agora se expandem em função dos aprendizados da pandemia. Mas a questão econômica também tem influenciado muito na nossa decisão de passar mais tempo em casa. 

Se a pandemia nos ensinou que precisávamos aprender a nos divertir dentro do espaço limitado das nossas casas, a crise econômica que se seguiu tem mostrado que também é mais barato. O desembolso com bebidas em bares e restaurantes, por exemplo, é bem mais alto do que no supermercado. Por isso, em casa podemos beber mais pagando menos e ainda economizando com o deslocamento. Além disso, os serviços de delivery de comida e bebida facilitaram muito essa transição.                  

Mas essa nova dinâmica não provocou mudanças somente no âmbito da casa, os espaços públicos também têm se reconfigurado para mimetizar o aconchego e o conforto do lar. Alguns exemplos dessa tendência podem ser vistos em lojas, hotéis e até mesmo nos carros. O novo BMW Vision Next, por exemplo, é revestido de madeira marchetada, suede rosa e tem um display que mais parece uma TV.  

bmw vision next
BMW Vision Next

O Hotel Life House Little Havana, em Miami, instalou cortinas nos boxes das camas para garantir a privacidade e trazer mais conforto para os hóspedes.

hotel life house little havana
Hotel Life House Little Havana

Mas quem se superou mesmo foi a Flagship Store da John Lewis, na Oxford Street, em Londres. No 3º andar da loja de departamentos foi inaugurado, no ano passado, o The Residence, um flat luxuoso com cozinha, suíte de casal e sala de jantar, onde os clientes podem passar a noite desfrutando de todos os itens da loja, da decoração à roupa de cama. Com isso, a loja espera um aumento nas vendas já que oferecem a experiência de experimentar os itens antes do momento decisivo da compra.

Mas se você não tem a noite toda livre, pode tirar uma "soneca" de 2 horas na sessão de cama, mesa e banho da loja, com direito a pijama, fone de ouvido com noise cancelling, lençóis de linho e até uma sessão de massagem. É claro se você não se importar com o fato de ser observado pela legião de clientes que continuarão vagando pela loja enquanto você dorme.   

flagship store john lewis
Flagship Store da John Lewis

Outra tendência são os chamados HOME SHOWROOMS, apartamentos nos quais tudo está à venda, da mobília aos objetos de decoração. Eles estão ficando cada vez mais populares e se tornando um meio eficiente de criar uma experiência única de marca. 

Uma parceria da revista de design inglesa Cereal Magazine com a imobiliária Aucoot Real Estate, em Londres, criou uma vivência inédita no mercado imobiliário. A revista decorou a cobertura ofertada pela imobiliária e os clientes interessados na compra do apartamento podiam agendar uma estadia para experimentar como seria morar ali antes de tomar a decisão de compra.

aucoot real estate cobertura
Parceria da revista de design Cereal Magazine com a imobiliária Aucoot Real Estate decorou uma cobertura

Outro casamento que deu frutos foi o da imobiliária australiana Microluxe Property com o Airbnb, em Melbourne, na Austrália: um apartamento de aluguel temporário super bem decorado onde os hóspedes podem comprar tudo quando fazem o check-out. Uma espécie de galeria de arte que se renova a cada estadia.

microluxe property airbnb
Apartamento decorado pela imobiliária australiana Microluxe Property em parceria com o Airbnb

Outro legado da pandemia e da decorrente crise econômica que veio a reboque foi a ocasião de receber em casa. De acordo com o instituto de pesquisas Gfk: ¼ das pessoas recebem amigos em casa diária ou semanalmente e ⅓, mensalmente. Ou seja, mais pessoas estão criando ambientes pensados especialmente para acomodar essa nova função. E o design também muda, já que as pessoas gastam mais tempo e esforço na decoração para exibir suas casas. 

evie kemp sala designer
Evie Kemp

Designers estão crescendo seu grau de influência nas redes sociais com perfis ligados a estilos de decoração maximalista de cores fortes, inspirados em bares e restaurantes descolados das grandes metrópoles, como é o caso de Natasha Webb, Evie Kemp e Erica Prince (famosa por seus vasos de formatos inusitados).

natasha webb quarto designer tendencia
Natasha Webb

Seja dentro ou fora de casa, já não temos mais saída, a casa está em todo lugar. Ela retomou o protagonismo que havia perdido e agora reina absoluta nas nossas vidas. E esse reinado parece que veio para ficar.

vaso erica prince tendencia
Erica Prince

Diretora de CMI (Consumer and Market Insights) da Loft. Jornalista e economista, pós-graduada em comunicação, com 20 anos de experiência em marketing e é especialista em tendências e comportamento do consumidor. Tem passagens pela Souza Cruz e Coca-Cola, onde dirigiu a área de Insights por quase 10 anos.

Veja também

emprestimo com garantia de imovel e pouco difundido no Brasil

Mercado imobiliário

01 de julho de 2022

Empréstimo com Garantia de Imóvel: saiba como funciona o crédito com juros baixos e prazos longos para pagar

taxa referencial Foto: Shutterstock

Mercado imobiliário

01 de julho de 2022

TR: O que é a Taxa Referencial e qual seu impacto nos contratos de financiamento imobiliário

sala cloffice escritoio armario banheiro lousa geek

Morar com estilo

01 de julho de 2022

Apartamento de 110 m² possui decoração geek, cloffice e banheiro camuflado

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.