BH é a capital do Sudeste onde crédito com garantia de imóvel mais cresce

Compartilhar a notícia

O home equity, modalidade de crédito em que o tomador oferece um imóvel como garantia, teve crescimento de mais de 200% no número de contratos aprovados em Belo Horizonte no último ano. Alta é a maior entre as capitais da região Sudeste.

15 de janeiro de 2024

Atualizado: 15 de janeiro de 2024 6 min de leitura

O nome pode até não soar familiar. Mas o home equity, ou crédito com garantia de imóvel, vem se popularizando entre os proprietários de casas e apartamentos em Belo Horizonte. De acordo com levantamento realizado pela maior plataforma de crédito imobiliário do Brasil, a Credihome by Loft, a capital mineira teve um aumento de 220% no número de contratos de home equity aprovados em 2023. A alta é a maior entre as capitais da região Sudeste. Em volume de crédito concedido (valor das concessões), a variação anual foi ainda maior, de 445%.

“O crédito com garantia de imóvel ainda não é totalmente difundido porque muitas pessoas simplesmente não conhecem essa opção, que oferece condições mais vantajosas e juros mais atrativos do que outras modalidades de empréstimo. Mas esse cenário vem mudando ano a ano e vemos isso refletido nos números. A opção tem dado sinais de que começa a cair no gosto do brasileiro”, explica Carlos Nogueira, Diretor da Credihome by Loft

No home equity, a pessoa interessada em tomar crédito oferece um imóvel como garantia de pagamento. A modalidade tem atualmente a menor taxa de juros do mercado.

“Trata-se de uma linha de crédito livre com taxas muito menores, principalmente quando comparada ao crédito pessoal, que é o tipo de empréstimo mais comum no Brasil. Isso porque o banco ou instituição financeira consegue garantir juros mais baixos quando tem um bem, no caso o imóvel, cedido em garantia. Se o risco assumido pelo banco ou instituição financeira é menor, consequentemente, os juros também são”, afirma Nogueira.

De acordo com a fintech, a taxa de juros do Home Equity gira em torno de 11,4% ao ano, enquanto a taxa de juros do crédito pessoal chega a 119% ao ano. “O prazo para quitação do empréstimo também tende a ser mais longo do que em outras modalidades, podendo chegar a 240 meses (20 anos). No crédito pessoal, por exemplo, o prazo costuma ser de 60 meses (5 anos)”, completa o executivo.

Uma pesquisa realizada pela empresa em 2022 mostrou que 54% das pessoas utilizam o crédito com garantia de imóvel como solução para quitar dívidas. Já 28% recorrem à modalidade para investir em outro imóvel ou reformar o bem atual. Outros 13% recorrem a essa opção para investir nas próprias empresas.

Serviço: Home Equity

O que é o crédito com garantia de imóvel?

Também chamado de home equity, é uma operação de crédito em que o consumidor dá o seu imóvel como garantia. Com ele, é possível conseguir um empréstimo com taxas de juros muito mais baixas que outras modalidades de crédito. Muito comum nos Estados Unidos e na Europa, o crédito com garantia de imóvel está ganhando espaço também no Brasil. Pode ser utilizado para diversas finalidades, como negociar dívidas caras e investir no próprio negócio.

Anúncios

Quais as vantagens dessa modalidade de crédito?

  • Taxas de juros mais baixas

No home equity, o imóvel é cedido como garantia ao banco ou instituição financeira por meio de um processo chamado alienação fiduciária. Com isso, o banco ou instituição pode garantir juros mais baixos para o pagamento das parcelas – já que tem o imóvel para garantir a segurança do pagamento. Se o risco assumido pela instituição é menor, consequentemente, os juros serão mais baixos.

  • Prazo maior de parcelamento

O prazo para quitação do empréstimo tende a ser mais longo do que em outras modalidades. Mais uma vez, essa vantagem é garantida devido à segurança que a instituição financeira tem com a cessão do imóvel. O prazo pode chegar a 15 anos, enquanto no empréstimo pessoal o prazo dura em média 5 anos.

  • Valor do empréstimo

No home equity o valor do empréstimo é calculado em cima do valor do imóvel, podendo chegar a até 60% do seu valor.

  • Livre destinação

O montante conseguido com o empréstimo pode ser usado como o beneficiado desejar. Em uso pessoal, profissional ou financeiro. Ele não exige uma destinação específica na utilização do crédito. Bancar um intercâmbio, quitar dívidas, fazer uma reforma ou arcar com despesas médicas são exemplos de uso do valor.

  • O imóvel continua com o beneficiado

Mesmo sendo dado como garantia de pagamento à instituição financeira, o imóvel em questão continua sob posse do beneficiado. Isso significa que o banco terá a propriedade, que é o direito legal ao imóvel, mas que não fará a posse dele, que é o exercício real desse direito.

Exemplos de uso do crédito com garantia de imóvel:

  • Quitar dívidas

É possível trocar uma “dívida cara” por uma mais barata e se livrar da ‘bola de neve’ financeira. Em vez de pagar juros altos de dívidas como a do cheque especial, cartão de crédito, empréstimo pessoal ou outras modalidades, o cliente pode fazer um empréstimo com garantia para quitar essa dívida e pagar juros menores com prazos mais longos.

  • Investir em negócios

O empréstimo com garantia de imóvel também é uma alternativa para quem deseja investir no próprio negócio ou quer realizar um projeto de valor elevado – uma viagem ou uma reforma, por exemplo.

  • Outros como pagar uma faculdade ou despesas médicas

O que analisar antes de solicitar um empréstimo com Garantia de Imóvel?

  • Analisar todas as condições dos empréstimos que está considerando para saber a melhor opção de fato e não cair em armadilhas. Uma dica importante é olhar o CET (custo efetivo total). Esta é a soma das taxas de juros, IOF (imposto sobre operação financeira), seguros e demais possíveis despesas do contrato. É o percentual que representa, de fato, qual será o valor que o cliente irá pagar por aquele empréstimo;
  • Saber se as parcelas cabem no bolso e se planejar para não se atrapalhar com elas. O recomendado é que o valor da parcela não ultrapasse 30% do orçamento mensal;
  • Olhar os pré-requisitos e se certificar de que está dentro do padrão requerido. Uma dúvida comum é o limite de idade. Hoje, no Brasil, a soma da idade com o prazo do empréstimo não deve exceder 80 anos. Se o cliente tiver 65 anos, por exemplo, ele pode pegar um empréstimo com prazo máximo de pagamento de 15 anos.

Fonte: Credihome By Loft

Número de contratos de Home Equity aprovados

CidadeVariação 2022-2023 (%)
Belo Horizonte220%
Rio de Janeiro112%
São Paulo142%
Fonte: Credihome by Loft

Tags

Deixe seu comentário

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.