Como fazer uma contraproposta de aluguel? Entenda!

Compartilhar a notícia

Encontrar o imóvel ideal é um desafio que envolve diversas etapas e negociações. Descubra, aqui, como fazer uma contraproposta de aluguel!

23 de março de 2024

Autor Time Loft
Atualizado: 23 de março de 2024 6 min de leitura
contrapoposta de aluguel

A busca pelo imóvel perfeito pode apresentar alguns desafios. Encontrar um local que atenda tanto às necessidades individuais quanto as da família é um processo que demanda tempo e paciência. Entre os diversos fatores que compõem essa decisão, o valor da locação certamente se destaca.

Aqui, surge uma questão: você sabia que em muitos casos esse preço pode ser negociado? O poder de argumentação costuma ser o diferencial para se obter as melhores condições no contrato. Mas como fazer uma contraproposta de aluguel que seja justa e vantajosa para ambas as partes?

Se você quer saber a resposta, prossiga a leitura para entender como fazer uma contraproposta nas negociações de locação!

Conheça seu orçamento máximo

Antes de se lançar na proposta e negociação de um contrato de aluguel de casa ou apartamento, é preciso entender quanto você poderá pagar. Senão, de que adianta encontrar o imóvel dos sonhos e perceber que ele está acima das suas possibilidades financeiras?

Então comece por uma análise detalhada de suas finanças, considerando suas receitas e despesas mensais. Depois de subtrair todos os gastos dos ganhos, o valor restante pode ser considerado para o aluguel. No entanto, não utilize o valor total — vale manter uma margem para imprevistos.

Também considere que a locação é apenas uma parte das despesas de moradia. Em muitos casos, existe condomínio, IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), contas de água, luz e gás, entre outras. Certifique-se de que todos esses custos caibam no seu orçamento mensal.

Além disso, nunca se sabe quando uma emergência pode surgir. Pode ser uma manutenção inesperada no imóvel ou uma situação pessoal que exija recursos imediatos. Portanto, não estique seu orçamento ao limite. Mantenha uma margem segura para lidar com situações imprevistas.

Ainda, se você planeja fazer grandes aquisições nos próximos meses ou anos, esses planos devem ser considerados. Afinal, comprometer uma grande parte da sua receita com o aluguel pode impactar outras metas e sonhos.

Caso você esteja considerando uma propriedade que está um pouco acima do seu orçamento, lembre-se de que pode negociar. Para isso, leve em conta a duração do contrato. Se ele for de longo prazo, é preciso ter certeza de que você poderá arcar com o valor pelo período estipulado.

Ao ter uma visão clara do quanto você pode gastar com o aluguel, essa decisão financeira será tomada com confiança e informação. Essa clareza e segurança são grandes aliadas durante a negociação com o locador.

Entenda se o proprietário está aberto a negociar o preço

Após calcular seu orçamento máximo e escolher o local em que deseja morar, é hora de negociar. Esse momento pode parecer um desafio, mas o mercado de locação de imóveis é baseado em relações humanas. Logo, é preciso entender as motivações e necessidades de ambas as partes.

Portanto, quando entrar em contato pela primeira vez com o proprietário ou a imobiliária, faça perguntas abertas sobre o espaço. Tente entender há quanto tempo ele está disponível para alugar. Se o imóvel estiver vago por um longo período, o locador pode estar mais inclinado a negociar e aceitar a sua contraproposta de aluguel.

Muitas vezes, o motivo pelo qual o dono está alugando pode dar sinais de sua abertura. Imagine um locador que comprou um segundo imóvel e não quer deixar o primeiro vazio. Ele pode ser mais flexível que um proprietário que depende exclusivamente da renda do aluguel.

Outra dica é ser transparente sobre suas intenções. Se você encontrou o lugar ideal, mas o preço está acima do que pode pagar, explique sua situação. Uma comunicação honesta pode abrir portas para uma negociação.

Ademais, considere que o proprietário também tem interesses com a locação. Ele quer ter certeza de que receberá o aluguel em dia e que seu imóvel será bem cuidado. Oferecer garantias, como um bom histórico de locatário ou referências, pode ser uma vantagem na negociação.

Outra dica é mostrar dados sobre aluguéis de propriedades similares na mesma área com valores menores — e usá-los a seu favor. Mas procure fazer isso de maneira respeitosa e informada, sem confrontar o dono, combinado?

Compreender se um proprietário está disposto a negociar requer tato, pesquisa e uma abordagem centrada no ser humano. Ao reconhecer que ambas as partes têm suas próprias necessidades, é possível encontrar um equilíbrio que beneficie a todos.

Anúncios

Conheça o valor de mercado do imóvel

Além de entender se o locador demonstra alguma abertura, saber quanto vale a casa ou o apartamento desejado pode ser o diferencial para uma boa negociação. Compreender seu valor de mercado ajudará a argumentar a favor de um aluguel mais adequado.

Para encontrar esse valor, pesquise propriedades similares na mesma região e entenda a média de preços praticados. Leve em conta as características dos imóveis, pois tudo pode influenciar no preço final. Para tanto, há sites e aplicativos com filtros que facilitam a busca.

Avalie o estado do imóvel

Depois de pesquisar o valor de mercado, ao visitar uma casa ou apartamento para alugar, examine cada cômodo com muita atenção. Comece observando o exterior e verifique o estado do piso, das paredes e do teto. Esses detalhes podem afetar sua qualidade de vida e exigir manutenção futura.

Questões como rachaduras podem indicar problemas estruturais. Infiltrações, por outro lado, costumam sugerir problemas no telhado ou nas instalações hidráulicas. Já fiações expostas ou interruptores antigos tendem a apontar para instalações elétricas obsoletas ou inadequadas.

Fora o aspecto estrutural, verifique os acabamentos e a necessidade de possíveis reformas estéticas. Um imóvel que necessite de muitas intervenções pode justificar uma contraproposta de aluguel mais baixa, já que eles tendem a gerar alguns transtornos ao morador.

Use estas dicas extras

Em adição às dicas anteriores, procure ser transparente, respeitoso e receptivo. Uma comunicação clara e aberta não só ajuda a dissipar possíveis mal-entendidos. Ela também pode ser o diferencial que leva a acordos mais favoráveis.

Outro ponto estratégico é considerar propor um contrato de locação com maior duração. Ao demonstrar comprometimento em permanecer por um período mais extenso, o proprietário pode reduzir o valor inicial do aluguel.

A arte de negociar a locação envolve preparação, conhecimento e empatia. Então vale destacar que locador e locatário precisam estabelecer um diálogo honesto. Como resultado, você aumenta as chances de fazer uma contraproposta de aluguel de sucesso e viver no imóvel dos seus sonhos. Este conteúdo foi útil para você? Confira mais um artigo e conheça tudo o que vocês precisa saber sobre aluguel sem fiador.

Bateu aquela dúvida na matéria que você leu? Deixe nos comentários que o Time Loft responde!

Tags

Deixe seu comentário

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.