Metrô São Joaquim - SP: conheça os arredores dessa estação da linha azul!

Compartilhar a notícia

O metrô São Joaquim permite o acesso rápido e conveniente a diversos pontos da capital paulistana. Conheça os arredores dessa estação!

29 de janeiro de 2024

Autor Time Loft
Atualizado: 29 de janeiro de 2024 12 min de leitura
Metrô São Joaquim - SP_ conheça os arredores dessa estação da linha azul!

A estação de metrô São Joaquim não é apenas um ponto de partida para suas viagens por São Paulo, mas um meio que possibilita uma experiência única que envolve os seus arredores. Com sua localização estratégica, ele é um ótimo ponto de partida para explorar a capital paulistana.

A região ao seu redor apresenta cultura e atrações, considerando, principalmente, as influências japonesas. Por essa razão, vale a pena conhecer mais sobre a estação e os locais que ela permite vivenciar.

Pensando nisso, que tal descobrir mais sobre os arredores do metrô São Joaquim? Continue a leitura e confira!

Onde fica o metrô São Joaquim?

O metrô São Joaquim se encontra na cidade de São Paulo, uma das maiores metrópoles do Brasil e da América do Sul. A estação está situada na região central, mais especificamente no bairro da Liberdade. 

Vale destacar que a Liberdade é uma das regiões mais emblemáticas de São Paulo, conhecida por sua influência cultural japonesa. As suas ruas são repletas de lanternas orientais e diversas lojas que oferecem produtos e alimentos típicos do Japão.  

Dessa forma, o metrô São Joaquim é mais do que uma simples estação — ele é um ponto de partida para explorar a Liberdade e toda a cidade de São Paulo. Afinal, esse meio facilita o acesso a diversas atrações culturais, pontos turísticos e áreas de lazer que a capital tem a oferecer.

São Joaquim pertence a que linha do metrô? 

Conhecendo onde fica a estação São Joaquim, você pode ter interesse em descobrir a que linha ela pertence. Ela faz parte da linha azul do sistema de metrô de São Paulo, que é uma das principais artérias de transporte público da cidade, cobrindo diversas regiões e bairros importantes. 

Nesse sentido, uma das maiores vantagens de estar nessa linha é a sua conexão com a Estação da Luz — um dos principais hubs de transporte da cidade. Logo, ela permite a interligação com diversas outras linhas do metrô, tornando-se um ponto central de convergência para os passageiros.

Ao fazer baldeação na Estação da Luz a partir do metrô São Joaquim, os passageiros podem acessar diretamente a linha vermelha. Por sua vez, ela cruza a cidade de leste a oeste, passando por pontos como a Estação Sé e a Estação Corinthians-Itaquera. 

Além disso, os usuários têm a opção de acessar a linha amarela, que se conecta a áreas como a Estação Paulista e a Estação Butantã. Essa conectividade entre linhas é fundamental para facilitar o transporte em São Paulo, uma cidade conhecida por sua vastidão geográfica. 

Anúncios

Qual é a história da estação de metrô?

Ao entender a linha da qual o metrô São Joaquim faz parte, é interessante conhecer a história dessa estação. O seu projeto foi elaborado entre 1967 e 1968 pelo arquiteto Flávio Marcondes. 

Porém, a desapropriação dos terrenos necessários para a construção da estação foi autorizada somente em 16 de fevereiro de 1970. Durante a fase de divisão das obras da linha norte-sul em 11 lotes, a estação São Joaquim foi incluída no lote 4. 

Enquanto os primeiros lotes tiveram início em dezembro de 1968, o lote 4 acabou envolvido em polêmica. Inicialmente, o consórcio Metronors venceu a licitação para construí-lo. No entanto, o grupo foi denunciado por incluir a empresa alemã Hochtief entre seus integrantes. 

A Hochtief havia participado da elaboração do projeto da linha entre 1967 e 1969, e foi contratada pelo metrô para fiscalizar as construções. Isso contrariou as regras da licitação, pois a empresa não poderia executar uma obra cujo projeto ela própria elaborou e fiscalizaria. 

Como resultado, o consórcio Metronors foi desclassificado, e o lote 4 foi dividido em 4-norte e 4-sul. Com a mudança, a contratação das obras da estação São Joaquim, que estava prevista para setembro de 1969, ocorreu apenas em maio de 1971. 

Nesse momento, a Camargo Corrêa foi contratada para o lote sul. Já a segunda colocada na licitação anteriormente cancelada — a construtora Mendes Junior — ficou responsável pelo lote norte.

Naquela época, a estação São Joaquim era uma das mais atrasadas do projeto da linha 1 azul. Mas no início de 1972, o Metrô exigiu um ritmo mais intenso nas obras, e anunciou que o progresso havia alcançado o mesmo patamar das demais estações da linha.

Inauguração

A estação São Joaquim foi inaugurada em 17 de fevereiro de 1975, como parte do lançamento do trecho Vila Mariana–Liberdade da linha 1 azul. Já em 2010, a estação passou por uma melhoria significativa em termos de acessibilidade.

Na ocasião, elevadores foram instalados para tornar a estação completamente acessível. Portanto, ela passou a atender às necessidades de passageiros com mobilidade reduzida.

Por que essa região é tão atrativa? 

Como você viu, o metrô São Joaquim tem relevância na mobilidade da capital paulistana. Mas por que a região em que ele se encontra é tão atrativa? 

A verdade é que o bairro da Liberdade e suas proximidades são atraentes devido a uma série de fatores que vão além de sua importância como um ponto de trânsito central em São Paulo. Uma das características mais marcantes dessa região é a sua rica diversidade cultural. 

Os visitantes da Liberdade frequentemente descrevem a sensação de estar em um pedaço do Japão no coração de São Paulo. Assim, a influência japonesa se manifesta tanto em sua arquitetura quanto na gastronomia. 

No local, é possível encontrar restaurantes que oferecem culinária oriental autêntica, incluindo pratos como sushi, sashimi, tempurá, lámen, entre outros. Outro atrativo são as feiras de rua.

Nelas, os visitantes podem encontrar uma variedade de produtos, desde artesanato até roupas e acessórios. Ademais, a região é palco de festivais que celebram a cultura japonesa, como o Festival das Estrelas e o Festival das Lanternas.

Para os amantes da natureza e do lazer, existem parques que oferecem uma pausa tranquila no movimentado centro da cidade. Com áreas de lazer, trilhas para caminhadas, lagos e uma rica diversidade de flora e fauna, eles são locais perfeitos para relaxar e desfrutar do ambiente natural.

Qual é a história do bairro da Liberdade?

Você percebeu que a região onde fica o metrô São Joaquim é atrativa por conta da cultura japonesa, que chama atenção de seus visitantes, certo? Então é comum surgir o interesse em conhecer melhor a história do bairro da Liberdade. 

Na sua origem, o local era conhecido como bairro da Pólvora, devido à Casa da Pólvora, construída em 1754, sendo uma área periférica da cidade. Ela se encontrava no caminho entre o centro de São Paulo e o município de Santo Amaro, e abrigava o Largo da Forca, no qual eram realizadas execuções de pena de morte. 

A forca foi transferida da Rua Tabatinguera em 1604, a pedido dos religiosos do Convento do Carmo. Ela permaneceu em uso até 1870, quando o Largo da Forca foi rebatizado como Largo da Liberdade. 

O bairro começou a receber imigrantes japoneses no início do século XX. Com o tempo, a Liberdade diversificou sua população, atraindo também chineses, coreanos e outras comunidades, transformando-se em uma localidade multicultural.

No final do século XX, a urbanização trouxe mudanças significativas, com a construção da estação Liberdade do metrô, na década de 1970. Após, a região se tornou um centro turístico que atrai pessoas de diversas origens étnicas, oferecendo uma rica experiência com eventos culturais, lojas únicas e uma ampla variedade de culinária asiática. 

O que fazer nos arredores da estação São Joaquim? 

Você acompanhou que o bairro da Liberdade apresenta diversas atrações para visitantes e moradores. Agora, vale a pena conhecer os principais lugares nos arredores da estação São Joaquim.

Confira!

Parque da Aclimação

O Parque da Aclimação, localizado no bairro da Aclimação, zona sul de São Paulo, é um refúgio urbano caracterizado por uma paisagem serena e arborizada. Seu destaque é o grande lago central, habitado por patos e outras aves aquáticas. 

As opções de lazer no Parque da Aclimação são diversas. Nele, os visitantes podem desfrutar de caminhadas e corridas ao redor do lago ou pelas trilhas. Quadras poliesportivas, playgrounds para crianças, áreas de piquenique e espaços para a prática de exercícios físicos também estão disponíveis. 

A diversidade da flora é notável, com árvores majestosas e uma ampla variedade de plantas que conferem um toque de frescor à paisagem. Além disso, o lago atrai diferentes espécies de aves, tornando o parque um local popular para observadores.

Eventos culturais e atividades educacionais são realizados no parque, incluindo apresentações artísticas ao ar livre, aulas de ioga, tai chi chuan e festivais sazonais. 

Feiras de rua

Como mencionado, nos arredores do metrô São Joaquim os visitantes podem desfrutar de feiras de rua que enriquecem a experiência cultural da região. Elas frequentemente apresentam produtos típicos da cultura japonesa.

Entre eles, estão quimonos e roupas tradicionais, utensílios domésticos autênticos, decorações e comidas deliciosas. Dessa maneira, as feiras são oportunidades únicas para os visitantes mergulharem na rica herança cultural do bairro da Liberdade. 

Nelas, os visitantes podem interagir com os vendedores locais, aprender sobre a cultura japonesa e apreciar a autenticidade de cada produto à venda. Outro ponto é que as feiras de rua costumam acontecer em datas e horários específicos, o que permite aos visitantes planejarem sua visita para aproveitar ao máximo a oportunidade. 

Museu Histórico da Imigração Japonesa

O Museu Histórico da Imigração Japonesa atrai aqueles que têm interesse na história e na cultura. Localizado na região dos arredores do metrô São Joaquim, ele é uma parada imperdível para quem deseja explorar a rica história da imigração japonesa no Brasil.

Isso porque esse museu abriga uma coleção de artefatos históricos, documentos e exposições que contam a jornada dos imigrantes japoneses. Ele ainda apresenta exposições que destacam a arte, a culinária, a moda e outros aspectos importantes da cultura oriental. 

Então os visitantes podem mergulhar na história e aprender sobre a influência que a comunidade japonesa teve na cultura e na sociedade brasileira.

Jardim Oriental

Outro ponto famoso na região, o Jardim Oriental combina paisagismo exuberante com elementos tradicionais da cultura japonesa. Assim, trilhas cuidadosamente projetadas permitem passeios tranquilos.

A arquitetura oriental, incluindo pontes ornamentais e lagos espelhados, empresta ao ambiente um toque autêntico. Além disso, as plantas e árvores criam uma paisagem que evoca uma sensação de paz e tranquilidade.

Esses aspectos tornam o lugar perfeito para relaxar e recarregar as energias. Como resultado, o jardim é um local que convida à meditação, ao contato com a natureza e à contemplação.

Cultura oriental nerd

Os arredores da estação de metrô São Joaquim são um local imperdível para os apaixonados por animes, mangás e cosplays. A região é um verdadeiro ponto de encontro para a comunidade geek, oferecendo uma série de experiências únicas.

Você encontrará diversas lojas que vendem produtos relacionados a animes e mangás, desde action figures até posters e roupas temáticas. A variedade é incrível, e é um ótimo lugar para ampliar sua coleção e encontrar itens exclusivos.

Nesse cenário, a Liberdade é um local amigável para cosplayers que desejam exibir suas fantasias. Isso porque muitos visitantes e moradores locais compartilham sua criatividade pelas ruas, criando uma atmosfera única e alegre.

A região também conta com cafés temáticos que oferecem uma experiência imersiva, com bebidas e comidas servidas em um ambiente decorado com personagens e elementos de séries famosas. Entre esses estabelecimentos está o Eat Asia, que é inspirado na Hello Kitty. Curioso, não é?

Compras na Rua 25 de Março

A Rua 25 de Março fica situada a uma curta distância do Metrô São Joaquim, e é um conhecido centro comercial da capital paulistana. Nela, é possível encontrar lojas que oferecem desde roupas e acessórios até artigos de decoração para o lar, brinquedos, produtos de festa, papelaria etc.

Uma das características marcantes da Rua 25 de Março são os preços competitivos e descontos oferecidos pelos estabelecimentos. Assim, o local é um destino popular para compras econômicas. 

Além disso, a rua é um ponto de encontro para os amantes da cultura e da culinária. Afinal, há diversas lojas que oferecem iguarias gastronômicas.

Neste artigo, você conheceu mais sobre o metrô São Joaquim, sua história e os lugares atrativos que ficam ao seu redor. Agora, é possível ter uma referência de como a região pode ser interessante para realizar passeios culturais e gastronômicos.

Procurando imóveis perto do metro São Joaquim? A Loft tem muitas opções!

Bateu aquela dúvida na matéria que você leu? Deixe nos comentários que o Time Loft responde!

Tags

Deixe seu comentário

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.