O que é smart home e como montar a sua

Compartilhar a notícia

Tendência na arquitetura atual, a smart home combina tecnologia, funcionalidade e design para criar ambientes mais práticos e econômicos

22 de novembro de 2022

Autor Time Loft
Atualizado: 16 de outubro de 2023 6 min de leitura
automacao-residencial-casa-inteligente-controle-pessoa-tablet

Celulares, computadores, carros, elevadores, indústrias e até no campo: a tecnologia faz parte de nossas vidas. Agora, ela faz parte também das nossas casas e eletrodomésticos. A internet das coisas (IOT, do inglês Internet of Things) que é integração de objetos cotidianos conectados à internet, se tornou realidade o que antes parecia coisa de desenho animado e filmes futuristas: dentro dos lares, a automação residencial veio para tornar a casa inteligente (ou também chamada de smart home). As novas smart homes facilitam a rotina, melhoram o ambiente e reduzem custos.

O que é uma smart home?

Smart home é a casa que passou pelo processo de automação residencial, que é um conjunto de soluções que usa recursos tecnológicos para ajudar moradores a realizarem tarefas domésticas, integrando sistemas eletrônicos e aparelhos, gerando comodidade e, em muitos casos, proporcionando economia.

A automação permite mais conforto e qualidade. Seja através do fechamento e abertura de cortinas e persianas, controle de luminosidade e temperatura, sonorização ou ativação de equipamentos por comandos de voz, além de muitos outros recursos.

Um dos recursos que mais atrai os clientes é a possibilidade de comandar muitas funções simultaneamente, através de um mesmo painel de controle, que também pode ser acessado por um aplicativo de celular. Com o aplicativo o cliente pode, entre outras coisas, saber se algum equipamento foi deixado ligado em casa e desligá-lo, mesmo estando em outro lugar. E que outra possibilidade é ativar o ar condicionado ou o sistema de som antes de chegar à residência, para encontrar a casa do jeito que a pessoa gosta.

Além do aplicativo de celular, outra alternativa que faz muito sucesso são os assistentes digitais com comando de voz. As mais populares são a Alexa, da Amazon; Siri, da Apple; e o Google Assistente. Integrados ao sistema das casas, esses assistentes dispensam a manipulação de celulares e centrais de comando, o que torna o uso da automação ainda mais descomplicado. Outra vantagem é o fato desses aparelhos aumentarem a acessibilidade dos sistemas, tornando eles mais fáceis para o uso por idosos e crianças.

Como montar uma smart home?

fechadura digital na smart home
Porta de entrada com fechaduras automáticas são a principal aposta para quem quer começar a automatizar a casa. Foto: Shutterstock

Com tantas possibilidades, às vezes é difícil saber por onde começar a automação, mas alguns recursos podem servir de porta de entrada para uma smart home. “O leque é bastante grande, mas começar pela fechadura eletrônica e pela iluminação é sempre um bom caminho”, afirma Vanessa Machado, sócia da ECP Automação, que existe desde 2020. Ela reforça que a fechadura é um bom primeiro passo, por se tratar de algo que traz mais segurança e uma maior comodidade, eliminando as chaves e eventuais contratempos com chaveiros.

Anúncios

Quanto custa transformar a casa em uma smart home?

Uma dúvida recorrente para quem se interessa em uma smart home é qual o investimento necessário para ter os recursos e aparelhos da automação residencial na sua própria casa. Em algumas lojas, é possível encontrar kits básicos, como lâmpadas inteligentes, por valores a partir de R$ 280.

Já para mensurar o valor de um projeto mais complexo, envolvendo vários ambientes e até um imóvel inteiro, é preciso entender a extensão e todos os possíveis itens envolvidos. “O custo mínimo é muito relativo, porque além da automação englobar várias disciplinas, o investimento é diretamente proporcional à quantidade de ambientes ou equipamentos que ele deseja automatizar”, explica Juliana.

Utilizando a tecnologia para economizar

A empresária do ramo de automação Vanessa Machado explica que, no caso da iluminação da smart home, com o controle centralizado, é possível apagar as luzes da casa com um único comando. “Isso evita, por exemplo, aquelas longas caminhadas pela casa na hora de dormir, sem contar a economia de energia”, completa.

O impacto positivo nos gastos também pode vir de outras fontes. “Além da automação das bombas de água, o tempo do banho também pode ser automatizado. Algumas pessoas resolvem adotar isso para diminuir o tempo e economizar energia no chuveiro das crianças, por exemplo.” destaca.

Equipamentos de uma smart home:

Sistema de irrigação

Jardins e jardineiras equipados com sensores de umidade e temporizadores ajudam proprietários a manterem as plantas sempre irrigadas.

Som ambiente

Caixas de som instaladas em diferentes cômodos e integradas por um sistema único podem ser acionadas à distância, em horário predeterminados e até tocar músicas diferentes em cada ambiente.

Controle de temperatura

É possível ligar, desligar e definir a temperatura de aparelhos de ar condicionado e aquecedores mesmo antes de chegar à residência.

Cortinas e persianas

Com um sistema de iluminação integrado a sensores de luz, as cortinas e persianas podem abrir sempre no mesmo horário, serem acionadas à distância ou programas para abrir ou fechar quando ocorrerem alterações na luz natural.

Sistema de segurança

controle total na smart home pelo celular
Controlar a temperatura é uma das vantagens de uma casa conectada. O controle é feito por um aplicativo, acessado pelo celular. Foto: Shutterstock

Sensores de movimento e de fumaça, sprinklers, sistemas de comunicação direta com a polícia ou empresas de segurança privada e câmeras de segurança são alguns dos recursos que podem ser integrados e acessados via aplicativo.

Design de interiores de uma smart home

Um dos pontos importantes da smart home é o diálogo da automação com a decoração dos ambientes. Neste sentido, alguns aparelhos podem, inclusive, ajudar a compor a decoração. “Hoje, temos aparelhos de automação que não têm apenas funcionalidade, mas também grande apelo estético, que interfere muito pouco ou até colabora na decoração dos espaços”, afirma Juliana.

Quando a situação é oposta também existem alternativas. “Em alguns projetos precisamos concentrar uma série de equipamentos no mesmo lugar, em um rack por exemplo, é possível disfarçá-los ou até escondê-los, com um fechamento em marcenaria e não deixá-los influenciar tanto no espaço. Além disso, um projeto bem alinhado, somado à automação, tende a tornar um ambiente mais agradável e mais cômodo para os usuários”, destaca.

Dica para contratar um sistema de automação residencial

Seja uma simples fechadura eletrônica ou uma smart home completa, hoje o mercado conta com diferentes opções para diferentes estilos e orçamentos. Apesar disso, existe uma dica importante para quem quer ter esses recursos tecnológicos em casa.

“Nós já fizemos muitos apartamentos prontos e com projetos executados. Isso é possível, mas o ideal para o cliente, inclusive do ponto de vista financeiro, é que as instalações e automações de uma smart home cheguem através de uma parceria entre a empresa responsável pela instalação dos equipamentos e o arquiteto. Para que, juntos, eles desenvolvam um projeto desde o início”, destaca Vanessa.

Procurando imóveis para comprar para transformar em smart home? A Loft tem muitas opções para você!

Bateu aquela dúvida na matéria que você leu? Deixe nos comentários que o Time Loft responde!

Tags

Deixe seu comentário

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.