O que é Real estate é e qual a relação com o mercado imobiliário?

Compartilhar a notícia

Você já ouviu falar em real estate? Entenda do que se trata, qual a sua relação com o mercado de imóveis e como você pode utilizá-lo para ganhar dinheiro!

08 de dezembro de 2023

Autor Time Loft
Atualizado: 08 de dezembro de 2023 12 min de leitura
Real estate - o que é e qual a relação com o mercado imobiliário

Com o crescente aumento no número de investidores no Brasil, o termo real estate tem ganhado popularidade. Porém, você sabe o que ele quer dizer ou qual é a relação dele com o mercado imobiliário?

A verdade é que a expressão “real estate” ainda é novidade para muita gente. Logo, é natural ter dúvidas sobre o tema e não entender como é possível aproveitar as oportunidades associadas a essa área.

Para mudar esse cenário, neste artigo você entenderá o que é real estate e qual a sua relação com o mercado imobiliário.

Acompanhe!

O que é real estate e qual a sua relação com o mercado imobiliário? 

Real estate é uma expressão em inglês que pode ser traduzida livremente como “propriedade real”. Ela é bastante utilizada nos Estados Unidos e se refere ao amplo universo do mercado imobiliário, envolvendo todas as atividades e ativos relacionados a imóveis.

Na prática, o real estate se relaciona à compra, venda, aluguel e desenvolvimento de propriedades imobiliárias. Isso contempla desde apartamentos e casas, até edifícios comerciais, industriais, terrenos e outros tipos de imóveis. 

No contexto dos investimentos, o real estate está relacionado a alternativas ligadas a propriedades imobiliárias com o objetivo de ganhar dinheiro. As duas formas mais conhecidas para esse propósito são:

  • por meio da valorização do capital, em que um imóvel ou um ativo aumenta de preço e pode ser vendido posteriormente com lucro;
  • por meio do recebimento de aluguéis, seja de uma propriedade física ou por meio de investimentos.

Falar em investir em real estate, portanto, significa destinar recursos a imóveis. Eles podem ser físicos ou ser ativos atrelados a esse setor, mas em qualquer caso o objetivo é rentabilizar o capital Como comparação, você pode pensar nos fundos imobiliários (FIIs), um tipo de investimento bastante popular no Brasil.

É válido ressaltar que o mercado imobiliário é um componente crucial para a economia de muitos países. Ele desempenha um papel significativo na criação de riqueza e na estabilidade econômica, sendo também, para muitos, uma oportunidade de investimentos.

Como funciona esse mercado?

Após compreender o que é o real estate, é o momento de entender como funciona esse tipo de mercado. Para tanto, vale saber que o setor não opera de uma única maneira, já que ele envolve diferentes possibilidades.

Veja!

Anúncios

Compra e venda de imóveis residenciais

O funcionamento mais conhecido do real estate envolve a compra e venda de imóveis residenciais. Nessa operação, é feita uma transação direta entre compradores e vendedores de propriedades — sejam elas casas, apartamentos ou terrenos. 

Os preços desses imóveis variam segundo diferentes características, como a localização, o tamanho do imóvel e as condições do mercado local.

Construção de novos imóveis

Apesar de haver muitos tipos de propriedades, sempre há demanda por novos imóveis. Nesse contexto, pessoas, empresas de construção civil ou outros agentes adquirem terrenos, projetam e constroem imóveis. Entre eles, estão casas, edifícios residenciais e prédios comerciais.

Quem investe nesse tipo de operação, pode ter o objetivo de vender essas propriedades por um preço maior após estarem prontas e, assim, ganhar dinheiro.

Propriedade para aluguel

Ligado ao ponto anterior, vale observar que a construção de novos imóveis não precisa ser apenas para uma venda futura. Essas novas propriedades também podem ser disponibilizadas para alugar.

Nesse caso, o proprietário consegue obter renda passiva recorrente com aluguéis. Trata-se de uma maneira de gerar fluxo de caixa mensal e, potencialmente, obter valorização do imóvel ao longo do tempo.

Investimentos no mercado financeiro

O real estate também funciona por meio de investimentos no mercado financeiro. Devido ao potencial desse setor, muitos investidores desejam fazer parte dele e, para tanto, investem um percentual de seus recursos em títulos ou ativos relacionados a imóveis.

Aluguel de temporada e serviços parecidos

Por fim, é válido mencionar que plataformas de aluguel por temporada e serviços semelhantes englobam o real estate. Afinal, eles permitem que proprietários aluguem suas casas, apartamentos ou quartos por períodos específicos.

Dessa forma, pessoas podem ganhar dinheiro com seus imóveis ao oferecer alternativas a hotéis. Com essa modalidade, os proprietários ainda oferecem uma solução diferenciada para os viajantes.

Então, como você pode ver, essas diferentes vertentes do real estate oferecem oportunidades distintas. Elas podem ser aproveitadas tanto por investidores quanto por compradores, vendedores, locadores e locatários — e cada um tem suas estratégias e objetivos. 

Quais imóveis podem ser considerados real estate? 

No Brasil, em alguns casos, os imóveis considerados real estate são aqueles de alto padrão. No entanto, essa não é uma regra. Na verdade, propriedades dos mais variados tipos podem ser classificadas como ativos reais, como:

  • apartamentos;
  • casas;
  • escolas;
  • escritórios;
  • fazendas;
  • galpões;
  • hospitais;
  • lojas;
  • parques;
  • pousadas;
  • shoppings.

Portanto, note que não há muita restrição em relação aos imóveis considerados real estate. Porém, é válido saber que existem algumas classificações referentes aos segmentos dessas propriedades reais.

Quais são os segmentos de real estate? 

Em relação aos segmentos de real estate, há diversas classificações, mas quatro delas são as principais. O primeiro segmento é o de imóveis residenciais. Como o nome já indica, ele diz respeito a casas e apartamentos onde pessoas e famílias vivem.

Já o segundo segmento de real estate envolve propriedades comerciais. É o caso de escritórios, galpões, hotéis, lojas e outras opções. Outro tipo de segmento de real estate refere-se a imóveis produtivos, como fábricas e fazendas.

Por último, há aqueles classificados como finalidade especial. Entre os exemplos, estão bibliotecas, cemitérios, escolas e parques.

Como investir em real estate na prática? 

Até aqui, você conferiu alguns pontos relevantes sobre o real estate. Mas, afinal, como você pode investir nesse mercado e ter a possibilidade de ganhar dinheiro com ele? Existem diferentes maneiras e para escolhê-las você deve considerar pontos como:

  • o seu nível de conhecimento no setor;
  • o seu perfil de investidor;
  • os seus objetivos financeiros;
  • o capital disponível para investir. 

A partir desses quatro pontos, você poderá tomar decisões mais adequadas e eficientes em relação aos seus investimentos em real estate.

A seguir, conheça as principais alternativas, tanto no mercado financeiro quanto fora dele!

Produtos no mercado financeiro

A forma mais prática (e muitas vezes mais acessível) para investir em imóveis é por meio de produtos disponíveis no mercado financeiro. Na renda fixa há aplicações como:

  • letras de crédito imobiliário (LCIs);
  • letras hipotecárias (LHs);
  • certificados de recebíveis imobiliários (CRIs);

Na renda variável, por sua vez, há diferentes oportunidades, como:

  • fundos imobiliários;
  • brazilian depositary receipts (BDRs);
  • exchange traded funds (ETFs).

Ao fazer aportes em fundos imobiliários, você tem acesso ao mercado imobiliário nacional. Já ao destinar recursos aos BDRs e a alguns ETFs, você consegue investir em real estate indiretamente. Logo, eles podem ser meios de investir de fato em real estate dos EUA ou de outros países.

Na prática, o BDR e o ETF são negociados na bolsa de valores brasileira, então você não investe diretamente em ativos imobiliários dos Estados Unidos. Como você faz aportes em reais e sem precisar abrir uma conta estrangeira, sua exposição é indireta. Faz sentido, não é?

Porém, se você quiser, é possível investir em real estate de modo direto. Para tanto, você deve abrir uma conta em uma corretora nos Estados Unidos, transferir dinheiro para ela e selecionar os ativos que deseja.

Embora seja viável, essa opção é mais trabalhosa e mais cara, pois envolve taxas e encargos com conversões cambiais. Contudo, se você tiver interesse em investir em real estate de maneira direta pelo mercado financeiro, saiba que o mais comum é recorrer aos real estate investment trusts (REITs).

O que são REITs?

Os REITs são um tipo de investimento semelhante aos FIIs. Porém, eles são relacionados ao mercado imobiliário dos EUA. Além disso, eles não são fundos e, sim, empresas cuja atividade se baseia em explorar imóveis.

Na prática, os REITs permitem que as pessoas invistam em imóveis ou outros ativos imobiliários, visando ganhos financeiros. Inclusive, eles permitem que isso ocorra tanto com a valorização do patrimônio quanto com a geração de renda passiva — como acontece no Brasil com os dividendos.

Uma das principais características dos REITs é que eles são obrigados por lei a distribuir a maior parte de sua renda sob a forma de dividendos. Desse modo, eles podem ser uma opção atrativa para diversos investidores em busca de renda passiva. 

No Brasil, os FIIs também têm essa obrigação. Aqui, os fundos devem distribuir 95% dos lucros aos cotistas. No caso dos REITs, esse percentual é um pouco inferior — 90%.

Compra de imóveis

Outra maneira de investir em real estate é por meio da compra de imóveis, sejam eles residenciais ou comerciais. Você pode adquiri-los, reformá-los e vendê-los posteriormente com valorização. Ainda, há como colocá-los para alugar de modo a gerar uma renda passiva mensal, como visto.

Essas são alternativas adotadas por muitas pessoas. Embora elas exijam mais recursos e conhecimentos para que você consiga fazer um bom negócio, as oportunidades e o potencial de retorno também podem superar outras alternativas já citadas. 

Desenvolvimento e incorporação

Além das possibilidades anteriores, vale mencionar que existe a chance de investir no desenvolvimento ou na incorporação de imóveis para lucrar com esse mercado. Nesses processos, uma empresa foca em criar empreendimentos imobiliários, como edifícios residenciais ou comerciais.

Essa operação envolve uma série de etapas, desde a aquisição do terreno até a obtenção das aprovações legais, a construção das edificações e a venda ou locação das unidades.

Os desenvolvedores e incorporadores desempenham um papel fundamental na criação de espaços habitacionais e comerciais. Na prática, eles ajudam a atender à crescente demanda por imóveis nas áreas urbanas.

Além disso, essas atividades desempenham um papel importante na economia. Afinal, elas geram empregos na construção civil, estimulam o crescimento de indústrias relacionadas — como os negócios de fabricação de materiais de construção — e contribuem para o desenvolvimento urbano.

Os investidores podem participar do desenvolvimento e da incorporação de imóveis com foco em médio e longo prazo. Assim como a compra de imóveis, essas duas tarefas costumam exigir um capital maior do investidor.

Por que investir no mercado imobiliário nacional e em real estate?

Como você viu nos tópicos anteriores, existem diferentes possibilidades para investir em real estate e no mercado imobiliário nacional. No geral, fazer esse tipo de investimento pode ser oportuno por diversos motivos.

A seguir, conheça alguns deles!

Ganho financeiro

O principal motivo de investir em real estate e no mercado imobiliário nacional é que, ao longo do tempo, os ativos e propriedades tendem a se valorizar. Dessa forma, você pode obter ganhos financeiros com o aporte. Interessante, não é mesmo?

Possibilidade de obter renda passiva

Investir no mercado imobiliário e em real estate também pode ser atrativo, pois propriedades alugadas e alternativas como FIIs e REITs costumam gerar renda passiva. Assim, você tem chances receber recursos com regularidade sem precisar trabalhar de maneira ativa.

Diversificação

Outro ponto relevante sobre esses investimentos é que eles permitem diversificar o seu portfólio. Dessa maneira, você pode aumentar as suas chances de ganhos e reduzir riscos. Sobre o real estate, especificamente, há a oportunidade de proteger a sua carteira contra as oscilações do mercado nacional.

Afinal, conforme você acompanhou, o real estate está mais ligado à economia estadunidense. Então, os resultados do seu portfólio não são influenciados apenas pelo Brasil e podem ser dolarizados.

Proteção contra inflação

Mais um aspecto dos investimentos imobiliários é que, em muitos casos, os aluguéis aumentam com a inflação. Como consequência, é possível proteger o seu poder de compra com o passar do tempo.

Ainda, os imóveis costumam manter e até aumentar de valor durante crises econômicas. Assim, eles servem como uma forma de proteção contra períodos mais incertos.

Demanda constante

Por fim, é válido mencionar que as pessoas e empresas sempre precisarão de lugares para morar e trabalhar. Desse modo, faz sentido esperar que exista uma demanda contínua por imóveis, ampliando as oportunidades e o potencial de retorno desse mercado. 

Como você viu, o real estate é a forma como o mercado imobiliário é visto no exterior — em especial, nos Estados Unidos. Para os brasileiros, ele representa uma oportunidade de investir em imóveis fora do país, seja de maneira direta ou indireta, para obter ganhos financeiros.

Bateu aquela dúvida na matéria que você leu? Deixe nos comentários que o Time Loft responde!

Tags

Deixe seu comentário

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.