Modelos de Casa ideais: conheça os estilos mais utilizados

Compartilhar a notícia

Existe mais de uma dezena de modelos de casas diferentes para cada necessidade e desejo. Conheça mais sobre cada um e escolha o projeto ideal para você

15 de agosto de 2023

Autor Time Loft
Atualizado: 25 de agosto de 2023 22 min de leitura
modelo-casa-desenho-casa-sol

Na hora de comprar uma casa ou construir, ter em mente o modelo de casa que melhor se adapta ao estilo de vida e às necessidades dos moradores é o primeiro passo. Depois, é a hora de selecionar entre as muitas opções disponíveis no mercado: modernas, pré-fabricadas, térreas ou com dois ou mais andares, entre tantas outras.

Para fazer uma escolha mais segura, conheça mais detalhes sobre os 15 modelos de casa mais populares:

Modelo de casa pequena

Modelos de Casas
Casas de até 70m² privilegiam espaços essenciais e um estilo de vida mais minimalista. Foto: Shutterstock

Não há uma medida exata para determinar uma casa como “pequena”. A média é de que casas pequenas tenham até 70m², em média. A metragem segue o padrão médio dos brasileiros: segundo estudo da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), divulgado em 2022, o tamanho médio das casas financiadas no país é de 66 m².

Mas isso não significa que ela não tenha atrativos – e vantagens. A principal é a facilidade na limpeza e manutenção residencial. O tamanho também privilegia o estilo minimalista, que preza por menos coisas e mais conforto e aconchego. Esse tipo de casa dá preferência aos espaços essenciais, e geralmente possui um ou dois quartos, de medidas entre 9m² e 12m² cada, uma sala de no mínimo 12 m², cozinha com 4m² e largura mínima de 1,5m, além de um banheiro de 1,5 m², no mínimo. É um dos modelos de casa mais procurado por pessoas sozinhas, casais sem filhos ou com uma criança.

Cozinha integrada
Cozinha e sala integradas dão maior sensação de amplitude à casa. Imagem: Shutterstock

Algumas estratégias podem ajudar a ampliar o espaço. Uma delas é integrar áreas distintas, como sala e área externa, ou sala e cozinha. Nesse caso, a aposta por uma cozinha americana é certeira. Usar portas-camarão – aquelas que se dobram ao abrir – também economiza espaço. Atenção também à dimensão dos móveis: para não prejudicar a circulação, eles devem ser proporcionais ao espaço onde estarão.

Modelo de casa simples

Modelo de Casas simples
Modelos de casas simples têm prazo de construção menor, o que diminui os custos. Foto: Shutterstock

Um modelo de casa simples privilegia acabamentos sem tanta elaboração, materiais mais tradicionais e linhas retas, mas sem deixar o estético de lado: seu design é, no final, leve e moderno, o que valoriza o imóvel. Portas de vidro de correr valorizam a estética da casa, dão maior sensação de amplitude e ajudam a economizar na conta de luz.

A parte interior pode se assemelhar ao de uma casa pequena e privilegiar apenas os cômodos mais importantes: quarto, sala, cozinha e banheiro, em geral com as mesmas medidas de 12m² para quartos e sala, 4m² para cozinha e 1,5 m² para o banheiro. Se o espaço permitir, uma varanda simples, com gramado e plantas – sem exageros -, e uma garagem para carro completam a casa com garagem.

Planta de uma casa simples com dois quartos
Planta de uma casa simples com dois quartos – um deles transformado em escritório. Imagem: Shutterstock

Esse tipo de projeto também valoriza os espaços e a boa circulação. Sem tantos recortes e detalhes, escolher um modelo de casa simples diminui o prazo de estruturação e execução, economizando custos.

Anúncios

Modelo de frente de casa simples

Modelo de frente de casa simples
Tons escuros e janelas de vidro verticais nas laterais da porta criam pontos de interesse na fachada simples. Foto: Shutterstock

Se não quiser apostar por toda a casa com design mais básico e minimalista, é possível optar apenas pela frente da casa simples. Esse tipo de modelo se destaca pelas linhas retas, sem excessos. Em geral, é constituído apenas de porta, janela da sala e porta da garagem.

Com um modelo de frente de casa simples é possível economizar, mas sem que a casa perca seu charme. Texturas nas paredes e revestimentos distintos, como tijolo, pastilha ou porcelanato – que são de fácil manutenção e com opções de baixo custo – servem como atrativo e valorizam a entrada. Cores neutras e bons acabamentos, mesmo que de design mais simples, conferem à construção um ar moderno.

Modelo de casa quadrada

Modelo de casa quadrada
Os lados iguais ajudam a dividir proporcionalmente o interior da casa. Foto: Shutterstock

O modelo de casa quadrada é um dos mais comuns, encontrado desde a arquitetura europeia clássica até a asiática. Também é o formato ideal para casas pequenas e simples, pois acolhe da maneira ideal dois quartos, cozinha, sala e banheiros, sem esquecer o espaço de circulação. Mas pode ser usado em casas de dimensões bem maiores.

Este tipo de projeto se destaca pelo apelo visual e facilidade na hora de construir, e ainda ajuda a balancear de maneira fácil a disposição entre os quartos e outros cômodos, sem exigir do arquiteto grandes manobras. O formato também permite maior funcionalidade dos espaços internos.

Projeto de casa quadrada
Projeto de casa quadrada, com todos os ambientes no mesmo andar. Imagem: Shutterstock

A escolha por linhas retas é uma tendência de casas modernas, especialmente quando apostam por materiais como metal e vidro na fachada. Mas o formato vai além do estético: ele influencia diretamente na disposição da casa e na incidência de luz e ventilação. Por isso, na hora de construir, a posição do nascer e pôr do sol são importantes para definir o posicionamento dos quartos. No geral, áreas molhadas – aquelas em contato direto com a água, como banheiros e área de serviço – e quartos não devem estar posicionados na face sul da casa, pois é a que menos recebe luz do sol. O formato do terreno também pode favorecer ou não a construção desse modelo.

Modelo de casa térrea

Atenção com telhado e áreas livres em todos os lados do terreno quando optar por uma casa térrea. Foto: Shutterstock

Para quem quer passar longe do sobe e desce de escadas, o modelo de casa térrea é a aposta certa. Ideal para ser uma casa adaptada para idosos, pessoas com dificuldade de locomoção, pessoas com deficiência e crianças pequenas, a casa de um só andar é perfeita para ser adaptada às necessidades de seus moradores sem perder o estilo.

A casa térrea também permite maior integração de todos os espaços do imóvel com as áreas externas, mas é preciso observar o tamanho do terreno: já que a casa não terá mais andares, tudo deve caber no espaço disponível, que deve ser amplo neste caso. Assim, para escolher este tipo de modelo é preciso analisar o número de cômodos, tamanho e espaços extras que se quer no imóvel, como churrasqueira ou garagem. Tudo deve caber na área total do terreno.

O cálculo do espaço ideal varia de acordo com o tamanho da casa, sempre respeitando algumas medidas: as regras de construção, em geral, pedem um espaço de 5 metros entre a casa e a frente do terreno, 1,5 metros nas laterais, entre a casa e o muro de divisa com os vizinhos, e um espaço ao fundo, para que a janela não fique rente ao início do terreno vizinho.

O telhado é outro ponto de atenção: nas casas térreas é necessário um telhado convencional, que pode ou não ser inclinado para a queda da água da chuva. Dependendo do layout da casa, o telhado pode aquecer seu interior e exigir instalação de ar-condicionado ou uma ventilação cruzada – aquela em que as janelas e portas estão localizadas umas em oposição às outras, permitindo que o ar frio entre por uma abertura e empurre o ar quente para fora através da outra.

Planta de uma casa térrea com dois quartos e um escritório. Imagem: Shutterstock

Modelo de casa sobrado

O andar extra permite cômodos com mais espaço e melhor aproveitamento em terrenos menores. Foto: Shutterstock

Dentre os modelos de casa, ele é o preferido para quem quer maximizar o espaço que possui. Além de propiciar melhores vistas, os sobrados permitem melhor aproveitamento do terreno e proporcionam mais intimidade, uma vez que os quartos e áreas mais privativas costumam estar no andar superior.

Os modelos de sobrado podem contar com as famosas lajes: quando funcionam como teto, podem ser aproveitadas como quintal ou área de lazer com churrasqueira e até piscina. Outra estrutura pela qual você pode optar nesse tipo de casa é o mezanino. Um espaço menor, localizado entre dois andares, que pode servir de sala íntima, sala de TV, de jogos ou abrigar um escritório para o home office.

Mezanino pode abrigar diferentes espaços e otimiza o pé-direito duplo. Foto: Shutterstock

Entre as desvantagens do sobrado está o custo da obra: para suportar dois ou mais andares, o sobrado precisa de uma fundação e estruturas mais resistentes e profundas, o que encarece a execução do projeto. As instalações elétricas e hidráulicas também serão maiores, para cobrir todas as áreas. Tudo isso eleva também o tempo de conclusão da obra.

Planta dos dois andares de um sobrado. Imagem: Shutterstock

Modelo de casa em L

Casa em L é perfeita para valorizar a piscina ou a área de lazer da casa. Foto: Shutterstock

O modelo de casa em L é uma construção moderna, que privilegia a integração do exterior com o interior da casa. Por isso, em sua maioria, são modelos também de casas térreas. O projeto é perfeito para casas com piscina: seu formato deixa a piscina como centro de toda a construção, com toda a face interna voltada para ela. A parte mais curta do L pode abrigar cozinha, área gourmet ou até uma “casa da piscina”.

Esse tipo de casa, porém, demanda mais espaço de terreno. Por outro lado, oferece a opção de cômodos mais amplos, com vista interna para a área de lazer. Para valorizar essa integração, aposte em portas de vidro e varanda em toda a área que dá acesso à piscina. Nas janelas dos quartos, a opção é uma porta-balcão que possibilite fácil acesso ao exterior, mas também intimidade quando necessário.

Interior e exterior devem estar em harmonia para que a decoração não prejudique o visual. Foto: Shutterstock

A incidência de sol é maior nos modelos de casa L, por isso a ventilação e refrigeração merecem atenção especial. É preciso também pensar no paisagismo, uma vez que o exterior é parte da decoração interna da casa. Um gramado bem cuidado, com plantas tropicais que suportem grande exposição ao sol – como Palmeiras, Agave, Espada-de-São-Jorge, Hibisco e Lavanda – ou tipos de suculentas, e mobiliário de jardim com proposta complementar aos de interior são boas apostas.

Em projetos com espaço mais reduzido, o vão pode abrigar a garagem, um pequeno jardim ou área de entrada da casa. Porém, a escolha pela forma em L com pouco terreno pode prejudicar a entrada de sol e ventilação no interior da casa. O espaço para circulação interna também pode ser um pouco comprometido, para que os cômodos não percam muito espaço.

Planta de casa em L – a garagem ocupa uma das pontas do modelo, que privilegia a varanda em sua face interior. Imagem: Shutterstock

Modelo de casa com 2 quartos

Beliche é uma das opções na hora das crianças compartilharem o quarto. Foto: Shutterstock

Hora de falar da parte interna. Uma das principais escolhas na hora de mudar para uma casa é saber a quantidade de quartos que será preciso para todos os moradores. O modelo de casa com 2 quartos é o mais comum e com melhor custo x benefício para pessoas que moram sozinhas e famílias de até 4 pessoas, pois é possível acomodar a todos com conforto, sem a necessidade de espaços extras para isso.

Em geral, essas casas possuem entre 70 m² e 100m², possibilitando um bom espaço em cada quarto e nos demais cômodos. Pode ter um ou dois banheiros, ou ter cada quarto como uma suíte, desde que conte com espaço e investimento para isso. Se a aposta for por um banheiro só, os dois quartos podem ser suítes canadenses* – quartos que compartilham o mesmo banheiro, com acesso direto por portas distintas dentro de cada cômodo.

No caso de escolher por um quarto compartilhado com irmãos, é preciso pensar desde o projeto na melhor maneira de integrar o espaço para que ambos possam ter autonomia e conforto. Beliches, camas com diferentes elevações ou paralelas são as principais apostas. E não esqueça de que os quartos devem estar voltados, de preferência, para o leste, para aproveitar da melhor maneira a luz do sol.

Planta de casa térrea com dois quartos, ambos suítes. Imagem: Shutterstock

Modelo de casa com 3 quartos

Se o espaço – e orçamento – permitem, todos os quartos podem ser suítes, cada um com seu próprio banheiro. Foto: Shutterstock

Se a ideia é cada um ter seu espaço, o modelo de casa com 3 quartos é o ideal para oferecer mais privacidade a todos os integrantes da família – e possíveis visitantes, já que o terceiro quarto pode ser tanto para o segundo filho quanto um quarto de hóspedes. A utilidade de cada quarto vai definir também sua metragem: em geral, o mais comum nesse tipo de construção é um dos quartos ser uma suíte e os outros dois habitações simples – podendo um dos quartos ser maior que o outro.

Assim, o arquiteto deve dividir o espaço disponível na casa para os quartos da maneira que atenda melhor aos moradores. Se todos serão tipos de suítes, se a opção será uma suíte e duas suítes canadenses, ou dois quartos normais e um banheiro localizado próximo a eles. As opções são muitas, assim como o tamanho. Se, no geral, os quartos têm 9m² e 12m², com mais espaço disponível eles podem chegar a 16m² nesse modelo.

Não esqueça também de pensar na acústica dos quartos: caso estejam unidos pela mesma parede, aposte em isolamento acústico na divisória ou mesmo em móveis que ajudem a absorver os ruídos, como tapetes, poltronas e cabeceiras da cama estofadas. Plantas também ajudam a minimizar os ruídos internos e externos.

Planta de um sobrado com 3 quartos. Imagem: Shutterstock

Modelo de casa com cozinha americana

Nesta cozinha americana, a pia e o balcão dividem espaço sem comprometer o estilo da decoração. Foto: Shutterstock

A cozinha americana, com conceito aberto e integrado à sala ou varanda, é uma dos preferidas no Brasil. O estilo é bastante funcional e facilita na hora das refeições, permitindo aos moradores maior interação com o restante da casa mesmo enquanto cozinha. Mas ela exige alguns cuidados.

Por exemplo, é preciso de um bom sistema de exaustores, para que o cheiro da comida, especialmente frituras, não se espalhe demais pela casa. A decoração da cozinha também deve ser pensada de maneira conjunta com a sala ou o cômodo com o qual ela se comunica. E a bagunça deve estar sempre sob controle, ou a casa toda parecerá fora de ordem.

O formato mais comum para uma cozinha americana é o linear retangular, com o balcão oposto à pia e fogão, mas há outros tipos de projeto, como em L ou quadrados, com ilha no centro. Não há uma medida mínima para a cozinha americana, mas, segundo o Código de Obras e Edificações (COE) de 2017, qualquer cozinha deve ter um pé direito mínimo de 2,50m e um círculo obrigatório de 1,50m de diâmetro para circulação.

A altura ideal do balcão é entre 75cm e 1,10m, com 30cm de largura, e a altura da ilha deve ser de 90cm em média. Se a casa foi construída com uma cozinha tradicional e você quer transformá-la em americana, os responsáveis pela obra devem avaliar a viabilidade de modificar a parede e transformá-la em balcão – ela não pode possuir pilares, fiação ou tubulação que impeçam a abertura.

Nesta planta em 3D, a cozinha aberta é separada da sala por um balcão que também serve como mesa para as refeições. Imagem: Shutterstock

Modelo de casa moderna

Linhas retas e detalhes e acabamento diferenciado são as principais características das casas modernas. Foto: Shutterstock

Agora é hora do exterior. Um dos modelos mais pedidos nos últimos anos são as casas modernas. Quando falamos de arquitetura, ele significa uma casa de linhas predominantemente retas, com estilo clean – quase uma fachada simples. Porém, no caso das casas modernas, os materiais fazem toda a diferença, sendo vidro, metal e materiais brutos como madeira e cimento queimado os que mais se destacam.

O estilo da casa pode acolher outras formas geométricas, mas a linearidade é a principal característica. Por dentro, esse design também aposta na funcionalidade dos espaços, na decoração mais clean e minimalista e em espaços mais amplos e abertos. Cozinha americana e sala integrada com a varanda são as disposições que melhor casam com o estilo. Na paleta de cores, cinza, preto e branco são os preferidos, pois permitem que móveis e objetos deem um toque de cor ao ambiente, mas de maneira menos permanente.

Na hora de escolher a iluminação, aposte por LEDs embutidos no teto e amplas janelas, para aproveitar melhor a luz natural. Outra tendência de uma casa moderna é a automação residencial, que permite integrar o controle de acesso, luzes, temperatura e eletrodomésticos por meio de um único controle central, favorecendo a economia financeira e de recursos naturais – o planeta e o bolso agradecem.

Perspectiva da distribuição interna dos cômodos em uma casa moderna. Imagem: Shutterstock

Modelo de casa clássica

Colunas gregas e tons claros são as principais características de uma casa de arquitetura clássica. Foto: Shutterstock

Uma casa de estilo clássico privilegia a sofisticação e aposta em adornos nas construções, como colunas trabalhadas e rodatetos – acabamentos trabalhados entre o teto e a parede, em geral feitos em gesso -, materiais nobres como mármore e madeira maciça, e preferência por cores claras nas paredes e exteriores – em especial a branca.

É um estilo que nunca sai de moda, pois é muito relacionado com um senso de elegância que perdura. Esse tipo de arquitetura é mais comum em mansões, que contam com metragem abundante em todos os cômodos e pé-direito duplo para que as colunas e outros detalhes ganhem as dimensões apropriadas sem poluir ou pesar demais na estética.

Móveis de destaque, tecidos nobres, quadros e objetos de decoração de alta qualidade completam o estilo.

Sacadas com ornamentos e móveis de destaque completam o estilo. Imagem: Shutterstock

Modelo de casa com garagem

O tamanho da garagem deve considerar o total de carros dos moradores e espaço para livre circulação. Foto: Shutterstock

O espaço para o carro também precisa de atenção especial na hora de escolher seu modelo de casa. Com carros de diferentes tamanhos, medir o vão, a quantidade de carros que utilizarão a garagem e as dimensões destes carros pode evitar muita dor de cabeça posterior à mudança ou à conclusão da obra.

Em São Paulo, a prefeitura exige que todas as vagas de carro tenham no mínimo 2,50m de largura por 5,50m de comprimento para carros grandes, 2,10m de largura por 4,70m de comprimento para os médios e 2m de largura por 4,20m de comprimento para acomodar os automóveis pequenos. E, no caso da garagem de uma casa, é preciso calcular espaço para circulação e para tarefas como carregar e descarregar o carro.

Entre os tipos de garagem as principais são as cobertas e com portão, as garagens abertas – sem porta de fechamento, com ou sem cobertura – e as vagas no vão de construções em L. A entrada pode ser posicionada junto à calçada, com acesso direto da rua, ou no fundo do terreno, com acesso por um corredor.

Neste projeto, a garagem de dimensões menores abriga um carro e uma moto com espaço suficiente para circulação. Imagem: Shutterstock

Modelo de casa com piscina

Revestimentos internos e externos e incidência de luz solar devem ser analisados na hora de escolher uma casa com piscina. Foto: Shutterstock

Um sonho de consumo que custa caro e exige muitos cuidados. Os modelos de casa com piscina são muito requisitados em novas construções, especialmente fora da cidade – a possível proximidade com prédios tira a intimidade de seus usuários nas grandes cidades. Se você não quer optar por um modelo temporário, saiba que seu terreno precisa de alguns requisitos para abrigar uma piscina de concreto ou alvenaria.

A condição do solo é uma delas. Os responsáveis pelo projeto devem avaliar o tipo de reforço que será necessário para suportar a piscina, além de verificarem também as condições de escavação na parte de baixo e nas laterais – elas recebem pressão dupla, da água e do solo que ficou ao redor da escavação. O local também precisa de espaço para acomodar a estrutura da piscina em si e as ligações hidráulicas, motor, e pontos de drenagem que ela necessita.

O tamanho e formato devem ser definidos pelo local disponível para ela, com espaço suficiente nas laterais para circulação. A profundidade sugerida para uma piscina residencial é de até 1,40m e precisa estar numa área em que a incidência de luz do sol seja abundante. Outro ponto é ter certeza de que nem a casa, nem os muros, farão sombra na piscina, para que a dependência do aquecimento seja menor.

A impermeabilização da piscina é uma das principais etapas, pois protege a estrutura, garantindo estabilidade e impedindo a infiltração. O revestimento interno é, em geral, de cerâmica ou pastilhas. Já para o entorno, prefira um material poroso e antiderrapante, sendo ardósia, calcário, arenito e mármore alguns dos principais. Ele não pode ser de um material escorregadio, como cerâmica, já que ficará molhado constantemente e poderá causar acidentes. Atenção também para as bordas da piscina: o material escolhido não pode esquentar em exposição ao sol. Evite árvores no entorno próximo, para que as folhas não sujem com mais frequência a água.

A piscina precisa de manutenção constante. Por isso, ter um espaço de apoio próximo para acomodar os materiais de limpeza também é importante na hora de planejar. A bomba também deve estar num local de fácil acesso. Todos esses cuidados são essenciais para que uma casa com piscina não vire um problema e para que os moradores possam aproveitar da melhor maneira esse espaço de lazer maravilhoso.

Uma casa pequena, como a da planta, também pode receber uma piscina. Imagem: Shutterstock

Modelo de casa com varanda

Nesta casa, a varanda está integrada à área gourmet localizada no exterior. Foto: Shutterstock

Jardins e varandas são quase onipresentes nos projetos de uma casa. O espaço extra, ao ar livre, privilegia essas estruturas. As varandas são uma extensão da casa, e podem estar localizadas em qualquer lado do imóvel – sendo frente e fundos as principais escolhas para acomodá-las. As portas-balcão, também conhecidas como portas francesas, que abrem em duas direções, e as portas de correr são as mais escolhidas para esse espaço.

A varanda é uma ótima opção de integração com o exterior da casa, seja ele um jardim, piscina ou mesmo a rua. Elas podem servir como um lounge*, recebendo amigos, ou servindo como local de relaxamento dos moradores. Para isso, opte por móveis cômodos como espreguiçadeiras, chaises – um tipo de poltrona que permite esticar as pernas -, e mesmo redes. Uma mesinha de centro completa a funcionalidade do espaço.

Móveis confortáveis e plantas fazem toda a diferença na hora de decorar a varanda. Foto: Shutterstock

Para os materiais de pisos e revestimentos, atenção com detalhes como o sol: se a varanda está muito exposta, escolha pisos antitérmicos, que não esquentem com o calor. A cerâmica é um dos pisos mais usados, pois é resistente e pode ser encontrada em grande variedade de tipos. Materiais como madeira e pedras também são boas opções para dar um toque rústico à varanda. As plantas dão o toque final perfeito à decoração.

Neste projeto, duas varandas se estendem da cozinha e da sala. Imagem: Shutterstock

Colaboração de Karen Villerva

Bateu aquela dúvida na matéria que você leu? Deixe nos comentários que o Time Loft responde!

Tags

Comentários

Gênis Guimarães Barros

Bem projetados, parabéns.

Deixe seu comentário

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.