Home Staging: o que é e como isso ajuda a vender seu imóvel mais rápido

Compartilhar a notícia

Home staging: entenda como a técnica americana de fazer pequenas alterações na aparência dos ambientes está conquistando os brasileiros e se tornando uma grande aliada na venda de imóveis

27 de junho de 2022

Atualizado: 01 de julho de 2022 10 min de leitura
sala estar sofa verde janela sacada

Você já ouviu falar em Home Staging? Se não, está perdendo uma grande oportunidade de ganhar mais com a venda do seu imóvel. A prática, surgida nos Estados Unidos na década de 1970, chegou ao Brasil e vem ganhando cada vez mais adeptos nos últimos anos. 

Home Staging significa literalmente “encenação da casa”, ou seja, fazer pequenas alterações na aparência dos ambientes com o intuito de causar um impacto positivo para os potenciais compradores. E esse impacto se traduz em vantagens para os vendedores, já que aumentam o valor do imóvel e encurtam seu prazo de venda.

A digitalização do mercado imobiliário deixou os clientes mais exigentes em relação à apresentação dos imóveis. Na maioria dos casos, o comprador inicia sua jornada pela internet e, por isso, um tratamento profissional do processo aumenta significativamente as chances de sucesso. 

antes depois quarto sala
Antes e depois: poucos móveis e acessórios mudam completamente a experiência do espaço ocupado neste apartamento à venda em Moema Pássaros com 30 m². Foto: Fly

Muitas empresas já adotam a técnica, mas ainda é possível encontrar por aí anúncios com fotos mal feitas ou imóveis sujos e desarrumados. Esse descuido causa uma má impressão, reduz o valor do imóvel e pode até inviabilizar a venda. Por melhor que seja o imóvel, sem uma boa apresentação é quase impossível gerar desejo nos compradores. Como em qualquer produto, uma boa embalagem faz toda a diferença. E o Home Staging faz exatamente isso: trabalhar o imóvel no nível do “produto”.   

Por conta disso, muitos confundem o Home Staging com decoração. Mas os conceitos são bem diferentes. Enquanto a decoração garante que os gostos pessoais do morador serão refletidos nos ambientes, o Home Staging faz exatamente o contrário, ou seja, cria uma ambientação que agrada a todos, tendo como público-alvo os potenciais compradores. Para isso, o Stager (profissional de Home Staging) lança mão de uma série de recursos que combinam técnicas de marketing e design de interiores aliadas a um bom conhecimento do mercado imobiliário. 

antes depois sala estar home stagging
Antes e depois: home staging em sala de apartamento à venda na Vila Nova Conceição. Foto: Fly

Recursos do Home Staging 

Despersonalização 

Um dos principais trunfos do Staging é a "despersonalização". A ideia é tirar da vista objetos pessoais do morador e sua família para que o ambiente não fique emocionalmente conectado a eles. Assim, o potencial comprador tem uma chance maior de se sentir acolhido e se enxergar vivendo naquele imóvel.

Multisensorialidade

É importante considerar que os potenciais compradores que visitarão o imóvel precisam ser estimulados em seus cinco sentidos, portanto, todos os artifícios que criam uma ambientação agradável são bem-vindos. Aromatizar os ambientes com uma fragrância leve e fresca, por exemplo, torna o ambiente mais convidativo aos visitantes.

Pequenos reparos

Renovar a pintura e consertar itens quebrados é fundamental para garantir uma impressão positiva. Alguns proprietários acreditam que os visitantes não reparam nos detalhes ou que não se incomodam em consertá-los depois da compra do imóvel. Mas esses pequenos descuidos podem afetar a decisão de compra, já que os compradores visitam outros imóveis similares que, se estiverem melhor conservados, acabam ficando em vantagem na disputa. Nesse caso, os detalhes fazem sim toda a diferença.

armario cozinha portas abertas
Armários vazios em apartamento à venda em Moema Pássaros com 30 m². Foto: Fly

Limpeza e organização

Manter os cômodos bem organizados, sem aquela bagunça do dia-a-dia, é algo crítico no Home Staging. Roupas e brinquedos espalhados pela casa, louça suja na pia, nada disso faz parte de uma boa experiência de visitação do imóvel. Cuidado também com a bagunça dentro dos armários! Caso o visitante queira ver como é a distribuição interna dos módulos, pode levar um susto ao encontrar toda a sua tralha entulhada lá dentro. 

A limpeza é outro ponto que precisa ser priorizado. Manter o imóvel limpo para a visitação permite que o visitante consiga ver bem os acabamentos, além de traduzir o cuidado que o comprador espera que o proprietário tenha tido com o imóvel. 

O excesso de objetos, que reduz a sensação de amplitude dos espaços, também precisa ser evitado a qualquer custo. Poucos objetos de decoração bem distribuídos no ambiente criam um visual clean que traz maior harmonia estética. 

Otimização da circulação

Para garantir uma melhor circulação, evite o excesso de mobiliário e disposições que limitem os movimentos das pessoas no interior do cômodo. Mantenha ao menos o espaçamento mínimo nos corredores de passagem, garantindo a abertura de portas sem obstáculos à circulação dos visitantes.

Atualize os acabamentos

Se o imóvel é antigo, trocar acabamentos como torneiras, registros, interruptores e luminárias pode ajudar muito a atualizar o visual, já que esses itens tendem a evidenciar a sua idade e induzir o visitante a pensar que as instalações elétricas e hidráulicas são muito antigas e o imóvel não é tão seguro. 

quarto antes depois cama tapete
Antes e depois: home staging em quarto de apartamento no Sumaré. Foto: Fly

Iluminação

A iluminação é um atributo muito valorizado pela maioria dos compradores. Por isso, é importante manter janelas abertas e posicionar luminárias em pontos estratégicos do ambiente. Mas se a vista representar um problema para o imóvel, o melhor é manter as janelas fechadas e investir em boas cortinas ou persianas.

Anúncio detalhado

Chegou a hora de dedicar atenção ao anúncio do imóvel nas plataformas digitais. Quanto mais completa for a descrição, melhor. Informações como: localização, metragem, quantidade de quartos e banheiros, vagas de garagem, elevador e áreas comuns, além de diferenciais com quintal, piscina e churrasqueira ajudam o potencial comprador a entender o valor do imóvel. 

As fotos têm um papel primordial na definição da qualidade do seu anúncio. Por isso, contratar um profissional para clicar os cômodos é a melhor decisão. Ele vai garantir a iluminação ideal e  os ângulos que mais favorecem o seu imóvel para torná-lo mais atrativo. Outra dica importante é incluir a planta baixa no rol de imagens, já que, dessa forma, o comprador pode entender com mais clareza a disposição dos cômodos. 

Como você pôde ver, Home Staging exige técnica e muito trabalho, por isso, tentar colocar essas dicas em prática sozinho pode não ser a melhor opção. As melhores plataformas digitais já oferecem esse serviço, facilitando a vida do vendedor e garantindo um retorno muito maior. Portanto, use e abuse. 

loft apartamento antes depois sala estar jantar
Antes e depois: home staging em sala de apartamento no Sumaré. Foto: Fly

Home Staging no Brasil

Nos EUA, o Home Staging já está maduro, afinal, os americanos se mudam, em média, mais de 10 vezes ao longo da vida, contra uma média brasileira de apenas 2 vezes. Por conta disso, o conceito de Staging por aqui ainda está engatinhando, mas tem um enorme potencial de crescimento em função de todas as vantagens que ele traz para quem compra e, principalmente, para quem vende.

Uma pesquisa realizada pela National Association of Realtors (NARS, EUA), comprova o impacto positivo do home staging nas transações imobiliárias e aponta os três cômodos mais importantes para o home staging: sala, cozinha e quarto.

Valorização do valor do imóvel

Os resultados da pesquisa apontam que a implementação da técnica Staging eleva em média em 15% o valor dos imóveis se comparados a outros similares, já que tem o poder de evidenciar os pontos fortes do imóvel e de disfarçar seus pontos frágeis. Por isso, o risco de os compradores se aterem aos defeitos e, consequentemente, formalizarem propostas de baixo valor cai consideravelmente. Ao apresentar um imóvel em seu melhor estado, os proprietários recebem ofertas mais altas, tornando o Staging um grande aliado do vendedor mesmo em tempos de crise.

Redução do prazo de venda

A pesquisa também aponta que o Home Staging reduz pela metade o prazo de venda, o que significa mais dinheiro no bolso do vendedor porque imóvel parado representa custo.

Aumento do alcance do anúncio

Como 90% das buscas por imóveis acontecem online, os potenciais compradores têm o primeiro contato com o imóvel por meio dos anúncios nos sites das imobiliárias ou marketplaces. Por isso, é tão importante garantir fotos profissionais e espaços visualmente agradáveis. A qualidade das fotos e a intervenção de um profissional especializado em Staging potencializam consideravelmente a capacidade de atração do anúncio. Ele ficará melhor colocado no ranking das buscas online e atingirá mais pessoas. 

quarto antes depois home stagging
Antes e depois: home staging em sala de apartamento à venda na Vila Nova Conceição. Foto: Fly

Facilita a capacidade de “visualização” do comprador

De acordo com a pesquisa da NARS, 82% dos compradores declaram maior facilidade em visualizar o imóvel como futuro lar. E isso é um benefício e tanto, já que a maioria das pessoas não tem a habilidade de visualizar todo o potencial de um imóvel desabitado.

Mesmo os imóveis decorados podem não agradar, já que o estilo de decoração está atrelado aos gostos pessoais do proprietário, que podem não convergir com o senso comum. O Home Staging oferece essa possibilidade, já que ambienta a casa com base em estilos de decoração com potencial de agradar mais pessoas.  

Potencializa o trabalho do corretor de imóveis

Por mais talentoso que seja o corretor, ele pode fazer muito pouco para melhorar o produto. Por isso, o seu trabalho aliado ao do profissional de Staging pode alavancar de forma significativa a performance do seu anúncio, elevando o número de visitas e a probabilidade de venda. 

Home Staging Virtual

home staging virtual antes depois
Antes e depois: Home Staging virtual feito pelo site Virtually Staging Properties

Além do home staging físico, já foram desenvolvidas soluções digitais com a mesma função, como o Virtual Home Staging. O serviço permite editar as fotos do imóvel inserindo mobiliário, itens de decoração e até mesmo disfarçando imperfeições do imóvel. Podem ser produzidas imagens 3D que permitem a visualização das imagens do imóvel em 360⁰ e até mesmo vídeos dos cômodos. O custo é mais acessível se comparado ao home staging físico, porém não entrega o mesmo impacto da visita presencial. Tudo depende de quanto o proprietário está disposto a investir para potencializar o retorno com a venda. 

Veja também: 

Diretora de CMI (Consumer and Market Insights) da Loft. Jornalista e economista, pós-graduada em comunicação, com 20 anos de experiência em marketing e é especialista em tendências e comportamento do consumidor. Tem passagens pela Souza Cruz e Coca-Cola, onde dirigiu a área de Insights por quase 10 anos.

Deixe seu comentário

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.