Casa antiga: dicas de como reformar e valorizar

Compartilhar a notícia

Quer saber como reformar uma casa antiga corretamente e valorizar o seu imóvel? Confira dicas essenciais para esse propósito!

16 de maio de 2023

Autor Time Loft
Atualizado: 11 de setembro de 2023 12 min de leitura
Casa antiga- dicas de como reformar e valorizar

Comprar uma casa nova, moderna e em perfeito estado é o desejo de grande parte das pessoas que querem ter o próprio lar. Porém, isso nem sempre é possível — em especial, devido a questões orçamentárias.

Diante desse cenário, a busca por uma casa antiga se torna uma alternativa mais viável e atraente. Afinal, o custo para comprar esse tipo de imóvel costuma ser mais baixo — embora exija reformas e manutenções.

Além disso, as construções de época costumam atrair pessoas que apreciam a arquitetura de outros tempos. É o seu caso? Em qualquer situação, vale a pena conferir dicas sobre esse tipo de propriedade. 

Confira, neste artigo, dicas e informações essenciais sobre como reformar uma casa antiga para melhorá-la e valorizá-la!

Quais são as diferenças entre uma casa nova e uma casa antiga?

Uma casa nova e uma casa antiga se diferem em diversos aspectos. Isso está relacionado a fatores como a época em que cada imóvel foi construído, o estilo arquitetônico escolhido, o tipo de materiais utilizados, o modelo da casa, entre outros.

A seguir, confira os principais pontos que diferenciam casas novas de antigas!

Estrutura e layout

Casas antigas geralmente têm estruturas mais robustas e sólidas, enquanto casas novas costumam ser mais leves, funcionais e eficientes. 

Também é mais comum que as propriedades antigas contem com cômodos mais divididos e desenhos menos flexíveis, com uma planta mais fechada e compartimentada.

Já imóveis novos tendem a ser projetados com áreas mais amplas e integradas, investindo no conceito aberto e seguindo tendências atuais de arquitetura.

Anúncios

Materiais

Outra diferença entre esses dois tipos de casas se refere aos materiais utilizados em suas construções — que, com o passar dos anos, tiveram uma mudança significativa.

No passado, a maioria das casas era construída com materiais como tijolos, pedras e madeira. Hoje, os imóveis costumam ser arquitetados com concreto, blocos cerâmicos e drywall.

Manutenção

Casas antigas podem exigir mais manutenção e reparos devido ao desgaste natural da estrutura ao  longo dos anos. Enquanto isso, casas novas costumam ter menos necessidade de consertos e restaurações no curto prazo.

Custo

Por último, não dá para falar sobre as diferenças entre uma casa antiga e uma nova sem mencionar o fator preço, não é mesmo?

O custo de uma casa nova pode ser mais alto devido ao uso de materiais mais modernos e eficientes. Por outro lado, o preço de uma casa antiga pode variar dependendo do estado de conservação da propriedade e das necessidades de reparos ou reformas para atualizar ou layout.

Quais são as vantagens e desvantagens de cada uma?

Após conhecer melhor as principais diferenças entre uma casa antiga e uma casa nova, veja os prós e contras de cada opção, antes de se decidir!

Vantagens de uma casa antiga

Um dos principais pontos positivos de uma casa antiga é que, muitas vezes, elas apresentam detalhes arquitetônicos únicos, além de um senso de história e charme.

Outra vantagem desse tipo de imóvel tem a ver com localização. Em geral, os imóveis de antigamente ficam em bairros estabelecidos e com uma boa infraestrutura de serviços, como escolas, mercados e comércio em geral.

Por fim, como já mencionado, há o fator preço. Afinal, devido às suas características, é possível fazer um investimento mais baixo para adquirir esse tipo de imóvel.

Desvantagens de uma casa antiga

Um imóvel mais antigo também tem suas desvantagens. A primeira diz respeito à necessidade de manutenção e reparos frequentes. Além disso, casas nessas condições:

  • podem apresentar problemas estruturais, como rachaduras e infiltrações;
  • tendem a apresentar um design desatualizado, que pode não agradar os moradores;
  • costumam não ter uma boa eficiência energética.

No último caso, além de haver maiores gastos com energia, a instalação elétrica pode não suportar os padrões de vida modernos, como a quantidade de aparelhos eletrônicos ligados simultaneamente.

Vantagens de uma casa nova

Agora que você já conhece as principais vantagens e desvantagens de uma casa antiga, conheça os prós e contras de uma casa nova.

O primeiro ponto positivo é que elas são mais modernas e, normalmente, são construídas com materiais mais eficientes. Além disso, esses imóveis:

  • exigem menos manutenção;
  • apresentam menos problemas estruturais;
  • oferecem mais flexibilidade, afinal, é possível personalizar o projeto e o layout conforme as necessidades e preferências de cada proprietário.

Desvantagens de uma casa nova

Assim como as casas antigas, os imóveis novos também têm algumas desvantagens. A principal está relacionada ao preço, que tende a ser mais elevado. Porém, além desse aspecto, vale ressaltar que um imóvel novo pode não ter a mesma história ou charme que uma casa antiga.

Reformar casa antiga: o que analisar para saber se vale a pena?

Até aqui, você conheceu os principais pontos positivos e negativos de casas antigas e novas. Porém, você sabe o que analisar para saber se a reforma de um imóvel que já existe há bastante tempo vale a pena?

Conheça esses aspectos, nos tópicos a seguir!

Custo da reforma e nível de deterioração do imóvel

Toda reforma tem um custo — e ele pode ser elevado. Portanto, avalie quanto você terá que desembolsar com as mudanças e compare com o preço de uma casa nova. Para saber se a compra realmente compensa, verifique a viabilidade financeira do projeto.

Para fazer essa análise de forma adequada, observe o nível de deterioração do imóvel. Se a estrutura da casa estiver em más condições e houver muitos problemas, será necessário investir em reparos que podem ser mais caros.

Localização da casa

Outro ponto relevante para considerar na hora de decidir se a reforma de uma casa antiga vale a pena ou não diz respeito a sua localização. Isso porque se o imóvel estiver em um bairro valorizado, a obra pode compensar, visto que o valor da propriedade pode aumentar significativamente.

Necessidades pessoais

Por último, é importante avaliar as suas necessidades pessoais antes de decidir reformar uma casa antiga. Se você tiver disposição para investir tempo e dinheiro em uma obra e se a casa atender às suas necessidades e desejos, a reforma é uma boa alternativa.

Como fazer essa reforma de maneira eficiente? Confira nossas dicas

Conforme você acompanhou, existem alguns aspectos essenciais para verificar se a obra em uma casa antiga vale a pena. Se no seu caso ela compensar, então confira as dicas de reforma para realizá-la de maneira eficiente!

Defina o objetivo da reforma

Antes de iniciar qualquer reforma, é preciso definir o seu objetivo com a reestruturação do imóvel. Você deseja ter uma casa mais moderna, rústica, clássica ou funcional? Estabeleça o estilo que vai adotar na propriedade.

Conte com a ajuda de profissionais

Outro aspecto relevante para fazer uma reforma de maneira apropriada é contar com a ajuda de profissionais, como arquitetos, engenheiros, empreiteiros e pedreiros. Assim, você terá à disposição pessoas habilitadas que farão apontamentos, desenvolverão o projeto e acompanharão a obra.

Faça um planejamento adequado

Para que uma reforma dê certo, é fundamental realizar um planejamento detalhado. Então, faça análises, pesquisas e anotações sobre tudo o que você deseja fazer. Além disso, é importante estimar o tempo de duração da obra e estabelecer um orçamento apropriado e realista.

Ainda nessa fase de planejamento, é interessante buscar referências sobre o que você quer mudar no imóvel. Você pode encontrar diversas ideias e inspirações no Google, Pinterest, Instagram e até mesmo no YouTube.

Vale destacar que, ao fazer isso, você auxiliará e facilitará o trabalho dos profissionais que estarão envolvidos na reforma. Afinal, com o apoio de imagens e vídeos, seus desejos e necessidades se tornarão mais claros para todos.

Tenha cuidado com mudanças estruturais

Por conta da disposição dos cômodos e das características de uma casa antiga, muitas pessoas pensam em mexer na parte estrutural. Porém, tenha em mente que esse tipo de alteração não é tão simples de se fazer.

Antes de derrubar qualquer parede ou pilastra, por exemplo, é preciso verificar se a propriedade suporta o tamanho da reforma. Por isso, novamente, é fundamental contar com o auxílio de profissionais.

Com a ajuda deles, você saberá se o procedimento é seguro, viável ou até indicado. Em alguns casos, o melhor é não alterar a parte estrutural da casa para evitar que a sua sustentação corra o risco de ser comprometida.

Nesse caso, o profissional poderá apresentar soluções para tentar adequar os espaços às necessidades da família, sem precisar fazer alterações tão profundas.

Mude a parte estética

O visual de uma casa, seja ela antiga ou nova, é um aspecto bastante valorizado. Afinal, é o que as pessoas costumam olhar, analisar e comentar ao decidir por uma compra, por exemplo. Nesse sentido, procure dar uma nova cara aos ambientes por meio de mudanças na decoração.

Você pode, por exemplo, mudar acabamentos, pintar as paredes com cores diferentes, fazer texturas ou ainda instalar papéis de parede. Além disso, é possível recorrer a quadros, pôsteres, nichos, prateleiras e plantas. Apenas tome cuidado para não exagerar, ok?

Troque os pisos

Muitas casas antigas têm pisos ultrapassados, que não são os melhores em termos estéticos e de conforto. Se for o caso, procure trocá-los para dar um novo visual aos ambientes. Ao fazer isso, opte por modelos que possam ser instalados sobre os pisos que já existem.

Dessa forma, o processo se tornará mais fácil e resultará em menos sujeiras. Pisos de taco e granilite, por exemplo, bastante comuns em imóveis mais antigos, podem ser substituídos por pisos vinílicos, laminados, de porcelanato ou de cerâmica.

Reforme as instalações elétricas e hidráulicas

Com o passar do tempo e devido ao uso constante, é comum que haja certos problemas na fiação e nas tubulações de uma casa antiga. Elas podem, por exemplo, não estar em bom estado ou não apresentar a mesma eficiência de antigamente.

Nesse sentido, é primordial reformar a parte elétrica e hidráulica do imóvel. Profissionais como encanadores e eletricistas são de grande ajuda nessas questões e podem realizar os devidos reparos, manutenções e substituições em cada sistema.

Troque os móveis ou reforme-os

Embora uma casa antiga demande pontos de melhoria, ela tem seu charme e personalidade, não é mesmo? Nesse contexto, você pode utilizar os móveis para misturar aspectos clássicos e contemporâneos.

É possível, por exemplo, trocar os móveis por opções mais modernas ou reformá-los, mantendo sua aparência original, criando um ambiente diferenciado na propriedade.

Observe se não há a presença de cupins

Outro ponto para dar atenção em uma reforma de casa antiga é verificar se não há a presença de cupins — em especial, em áreas escuras e úmidas, em móveis, portas, janelas e rodapés. Se houver, é recomendado contratar uma empresa especializada para eliminá-los.

Comece de dentro para fora

Conforme você viu, uma reforma de casa antiga não costuma ter um custo muito baixo. Sendo assim, inicie a obra pelos cômodos (em especial, pelos que precisam de mais mudanças e melhorias), e depois, parta para a fachada.

Dessa forma, caso haja qualquer contratempo durante a reforma, você garantirá que pelo menos o interior do imóvel estará moderno, bonito e confortável. De pouco adianta ter uma fachada incrível, se a parte de dentro da casa não estiver em boas condições, não é mesmo?

Uma casa antiga pode parecer simples por fora, mas tende a surpreender por dentro — especialmente se passar por uma boa reforma. 

Para ajudar o processo, pode ser interessante fazer um cômodo de cada vez caso decida se mudar antes da reforma. Evite mexer em diversos ambientes ao mesmo tempo, pois essa escolha é mais trabalhosa, com mais chances de gerar problemas.

Analise o que pode ser mantido

Por fim, embora uma reforma esteja relacionada a mudanças e melhorias, vale ressaltar que você não precisa mexer em tudo. Algumas áreas e itens podem ser mantidos, como portas, grades, esquadrias e janelas.

Nesse caso, o que você pode fazer é pintá-las, envernizá-las ou trocar fechaduras e trincos, por exemplo. Essas medidas darão um ar mais retrô ao ambiente ou à casa de modo geral. Saiba que o novo e o antigo podem coexistir muito bem.

Ademais, vale destacar que essa é uma forma de reduzir os custos com a reforma, afinal, não será necessário trocar todos os materiais. É bem provável que existam itens que possam ser aproveitados.

Reformar uma casa antiga é um tipo de obra que pode mudar consideravelmente um imóvel, tornando-o mais bonito, agradável, aconchegante e funcional. Portanto, se você está pensando em fazer essa reestruturação, não deixe de considerar as dicas e informações deste artigo, combinado?

Para encerrar, aproveite e descubra que reformas precisam de autorização da Prefeitura. Assim, você poderá evitar problemas legais com sua obra!

E se você procura imóveis novos para comprar ou reformar, a Loft tem muitas opções para você!

Bateu aquela dúvida na matéria que você leu? Deixe nos comentários que o Time Loft responde!

Tags

Deixe seu comentário

Veja também

Espaço do Corretor

12 de abril de 2024

Como ser um bom corretor de imóveis

Espaço do Corretor

12 de abril de 2024

4 livros que todo o corretor de imóveis deve ler

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.